EUA apelam à oposição síria para participar de reunião em Roma

Agência Lusa

Lisboa – O secretário de Estado norte-americano, John Kerry, apelou hoje (25) à coligação da oposição síria para que participe da reunião dos Amigos do Povo Sírio, marcada para a próxima quinta-feira (28), em Roma. O apelo surge depois de a coligação ter anunciado que não participaria da reunião.

O grupo de Amigos do Povo Sírio reúne mais de uma centena de países ocidentais e árabes, organizações internacionais e representantes da oposição síria.

“Apelo à oposição síria para se juntar a nós por razões práticas, para nos informar”, declarou John Kerry, durante coletiva de imprensa com o ministro dos Negócios Estrangeiros britânico, William Hague. “Este é o momento certo para ver o que podemos fazer”, acrescentou.

“Quero que os nossos amigos da oposição síria saibam que não vamos a Roma apenas para falar. Vamos a Roma para tomar uma decisão sobre as próximas etapas, mesmo que eu sublinhe que os Estados Unidos continuam a tentar procurar uma solução política”, destacou o secretário de Estado.

Kerry disse que o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, está preocupado com a questão e o enviou a Roma para refletir sobre as medidas que devem ser tomadas.

O secretário de Estado enfatizou que os mísseis que deixaram 29 mortos e dezenas de feridos na sexta-feira (22) em Alepo são “mais uma prova de que Assad deve sair do poder”.

“O povo sírio merece mais do que a horrível violência que lhes invadiu e ameaça a vida quotidiana”, disse Kerry.

Em comunicado, a coligação da oposição síria anunciou no sábado de manhã a suspensão da sua participação na próxima reunião do grupo Amigos do Povo Sírio em protesto contra o silêncio internacional sobre os crimes cometidos contra o povo sírio.

Notícias Relacionadas