Dilma visitou a ditadura mais corrupta da África

CLÁUDIO HUMBERTO

A presidenta Dilma ignorou a expectativa de grupos de direitos humanos que esperavam seu apoio a reformas políticas na Guiné Equatorial, uma das ditaduras mais ferozes e corruptas do planeta, onde ela participou da 3ª Cúpula de Chefes de Estado e de Governo América do Sul-África. O governo do tirano Teodorin Obiang, que é bilionário, tem sido alvo de generosas ofertas de crédito do Brasil.

Carnaval – O filho do ditador da Guiné Equatorial, Obiang Mangue, que herdará a presidência, passeou com autoridades no Carnaval da Bahia.

Fugitivo – Enquanto esteve em Salvador, Obiang Mangue deu festas e fugiu do mandado de prisão internacional por lavagem de dinheiro e tráfico.

Apreensão – Em 2011, a Justiça francesa apreendeu na mansão do presidente da Guiné Equatorial, em Paris, 11 carros de luxo, como Porsche e Ferrari. (Coluna de Cláudio Humberto)

Notícias Relacionadas

1 Comentário

  1. Fedegoso

    Um determinado país sustentou todos os golpes militares praticados na América Latina, não faz muito tempo, por interesses de dominação e econômicos (o que pode ser a mesma coisa). Nenhum dono de jornal e das atuais revistas se importou com o caso. São eles (os de antes ou seus herdeiros) os que se preocupam agora com a moral e a ética em assuntos comerciais entre países?

Comentários estão suspensos