Oposição venezuelana suspeita das declarações oficiais sobre saúde de Chávez

Agência Brasil

Brasília – A oposição venezuelana acredita que o estado de saúde do presidente Hugo Chávez é “muito mais grave” do que o governo admite. Chávez não aparece em público há mais de 70 dias, desde 8 de dezembro de 2012.

“Há mais de dois meses não sabemos verdadeiramente o destino do presidente, onde está, como está e qual a sua condição”, disse o secretário executivo adjunto da coligação da oposição venezuelana Mesa de Unidade (MUD), Ramón José Medina, em um encontro com a imprensa internacional. Para ele, as informações oficiais divulgadas até o momento são “insuficientes e irresponsáves”, entretanto, mostram que Chávez “não tem capacidade para exercer as suas funções”.

Chávez regressou a Caracas na última segunda-feira (18) depois de mais de dois meses em Havana, Cuba, onde fazia tratamento de combate a um câncer, diagnosticado em junho de 2011.

Na noite de ontem, o vice-presidente venezuelano, Nicolás Maduro, disse que Chávez participou de uma reunião no Hospital Militar de Caracas com a equipe de governo, que se estendeu por mais de cinco horas. Segundo ele, Chávez se comunicou por escrito ao longo da reunião e discutiu temas econômicos, sociais e de segurança no país.

Notícias Relacionadas