Taxistas tocam fogo em corpo após matar ladrão em Vitória da Conquista

Boião, em companhia de outros taxistas, promoveu as agressões que resultaram na morte de Alef.
Salvador – Com a prisão do taxista Herley Novais de Almeida, o “Boião”, 22 anos, em casa no bairro Brasil, quinta-feira (21), em cumprimento de mandado de prisão temporária, a Delegacia de Homicídios de Conquista elucidou o assassinato de Alef Correia Rotandando, 18. O corpo da vítima foi encontrado queimado e com marcas de disparos de arma de fogo no domingo (17), nas imediações da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB).

As investigações apontaram que Boião, em companhia de outros taxistas, promoveu as agressões que resultaram na morte de Alef, fato confirmado em depoimento prestado por ele ao delegado Neoberto Costa, titular da DH/Conquista. Sem citar nomes, Boião disse também que os taxistas decidiram matar a vítima, porque ele estava assaltando táxis na cidade, versão que a Polícia Civil procura agora confirmar, identificando os taxistas que teriam participado do crime e apurar se Alef realmente vinha cometendo assaltos.

Boião relatou ao delegado que, após agredirem a vítima, numa via pública do bairro Alegria, os taxistas o colocaram dentro do porta-malas de um táxi Voyage Trend, de placa NYM-7616, levando-o até as proximidades da UESB, onde foi novamente espancado e alvejado por tiros. Em seguida, os agressores atearam fogo ao corpo de Alef, utilizando folhas secas de bambu encontradas no local.

O táxi usado no transporte da vítima foi apreendido e será encaminhado para perícia. Já o proprietário do Voyage disse à polícia que se revezava no uso do veículo com outros dois colegas e que o taxista que trabalhava com o carro no dia do crime já foi identificado e será chamado para depor. Boião foi indiciado por homicídio e formação de quadrilha armada e conduzido ao Presídio Nilton Gonçalves, onde permanecerá à disposição da Justiça.

Notícias Relacionadas