Gao, uma das principais cidades do Mali, amanhece sob tiros intensos

Renata Giraldi
Agência Brasil

Brasília – Gao, uma das principais cidades do Mali, amanheceu hoje (22) sob tiros, após um dia de combates intensos entre forças do governo e da França com integrantes de grupos extremistas islâmicos. Os disparos, segundo relatos, ocorreram durante toda a noite. Os extremistas ocupam as partes norte e sul de Gao. Ontem (21) os combates se concentraram nas áreas próximas ao Palácio da Justiça causando cinco mortes.

O chefe da delegação do Comitê Internacional da Cruz Vermelha para o Mali e o Níger, Jean-Nicolas Marti, disse hoje que a situação no Mali ainda é instável. “Contrariamente ao que alguns podem imaginar, na sequência da retomada das principais cidades pelo Exército da França e pelo Exército do Mali, a situação não está totalmente estabilizada e calma”, disse.

Para Marti, a situação instável impede que aqueles que deixaram suas casas retornem. “A situação atual não é propícia para o regresso da população”, ressaltou. “Há um sentimento de medo considerando as eventuais execuções que poderão ser cometidas pelas forças de segurança malianas”, disse.

De acordo com o chefe da Cruz Vermelha, a instituição deve prestar assistência a cerca de 7 mil malianos refugiados no Nordeste do país, em Tinzawaten, próximo à fronteira com a Argélia. Há também casos de refugiados nas prisões em Bamako, a capital do Mali, e Mopti, além de Gao.

Notícias Relacionadas