Bisturi é a primeira arma escolhida por Aécio para a batalha eleitoral

Aécio Neves: a calvície hereditária do avô Tancredo tardou, mas não falhou.
Feios ou bonitos, carismáticos ou sisudos, a verdade é que há uma quase imposição que, antes de preparar programas de governo ou alianças políticas, os candidatos recorram ao bisturi para refrescar a imagem. Foi assim com a presidente Dilma Rousseff, que, dois anos antes de sair às ruas, fez um lifting completo de rosto e pescoço, alinhou dentes, botou lentes de contato e mudou penteado, adotando o estilo sofisticado de Carolina Herrera, que a livrou do ar cansado e bravo. José Serra também fez. Com o virtual presidenciável tucano, senador Aécio Neves (MG), não foi diferente. Ele teve que recorrer ao bisturi para melhorar bolsas nos olhos que destoavam do sorriso com covinhas.

Um sucesso nas campanhas de rua e nem tanto na tribuna, pelo carisma e pela jovialidade, Aécio começou de leve, retirando, por orientação médica, duas manchas que tinha na pálpebra. Aproveitou para retirar também umas gordurinhas e caiu na boca do povo. Perguntado sobre se parte de seu sucesso nas ruas se dá porque o eleitor gosta de candidatos bonitos, Aécio diz que o seu tempo já passou:

— Eu já passei dessa fase (risos). Eu tinha duas manchas na pálpebra e precisei retirar. Estou é emagrecendo, malhando muito e fazendo ginástica todo dia aqui nessa correria.

Responsável pela bioplastia total de Dilma, o cirurgião plástico gaúcho Renato Vieira teve nota máxima da revista americana “Vanity Fair” pelo resultado alcançado na então pré-candidata a presidente da República.

Quanto ao senador tucano, o cirurgião ressalta o ar cansado e o aparecimento de uma calva já bem perceptível quando sua cabeça é filmada do alto. Os cabelos ralos chamaram a atenção durante seu discurso no plenário, anteontem, mas sobre isso Aécio ainda não teria tomado providências.

A notícia do refreshing feito por Aécio já motivou ontem piadas.

— Achei o discurso do Aécio cheio de Botox — brincou o deputado Ricardo Berzoini (PT-SP).

“Acabo de assistir ao discurso de @aecioneves. Notei que a calvície hereditária do avô tardou, mas não falhou. Vou dividir a finasterida. :)”, postou no Twitter Gabriel Azevedo, vice-presidente da Juventude do PSDB de Minas Gerais. (O Globo)

Notícias Relacionadas