Portuários param nesta sexta-feira e ameaçam com greve nacional

Salvador – Os trabalhadores e trabalhadoras do Porto de Salvador aderem à paralisação nacional cruzando os braços nesta sexta-feira (22) a partir das 7h. As atividades ficarão suspensas até às 13h neste dia, em reação à Medida Provisória 595/12 que cria novo regulamento para o setor e, consequentemente, para a categoria. O objetivo é chamar a atenção a cerca do assunto e evitar que a aprovação da MP seja feita sem debate, uma vez que a análise das emendas pela Comissão Mista do Congresso Nacional tem prazo.

Representantes dos trabalhadores de todo o Brasil se reuniram no começo da semana em Brasília para definir o movimento. São eles dirigentes sindicais, filiados da Federação Nacional dos Portuários (FNP), Federação Nacional dos Estivadores (FNE) e Federação Nacional dos Avulsos (Fenccovib). Na terça-feira (26) também haverá paralisação, mas o horário será diferente, das 13h às 19h.

“O Congresso tem um prazo a cumprir. Não sabemos se haverá tempo para analisar todas as emendas ou se o texto será aprovado como o governo quer”, explicou o presidente da FNP, Eduardo Guterra. Ainda de acordo com ele, a categoria vai declarar greve nacional se não houver modificações no modelo de exploração para os portos.

Dentre outros questionamentos, os trabalhadores lutam por uma análise mais detalhada sobre as definições do porto organizado, autoridade portuária, conselho de supervisão do Ogmo, fortalecimento financeiro do Portus, cumprimento da convenção 137, entre outras.

Notícias Relacionadas