CPI vai investigar dois casos de tráfico de pessoas na Bahia

Salvador – Os integrantes da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do Senado Federal, que investiga o tráfico de pessoas, se reuniram nesta quinta-feira (21), na sede do Ministério Público Estadual, no Centro Administrativo da Bahia (CAB), para discutir os procedimentos e ações legais sobre as adoções irregulares no município baiano de Monte Santo.

No encontro com os parlamentares estavam o promotor Ariomar José da Silva, o Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas e de Investigações Criminais (Gaeco), do MP-BA, e o superintendente de Apoio aos Direitos Humanos da Secretaria da Justiça, Cidadania e Direitos Humanos (SJCDH), Ricardo Soares.

Segundo o presidente da CPI, deputado Arnaldo Jordy, é importante que as pessoas sejam informadas sobre como agem as quadrilhas de aliciadores e traficantes. “Nós precisamos fechar o cerco para que essa prática criminosa deixe de acontecer em nosso país”.

Impunidade e depoimentos

De acordo com os integrantes da CPI, além de dinheiro, os criminosos oferecem aos pais das crianças uma vida melhor para os filhos e se aproveitam de qualquer fraqueza ou problema da família para ameaçar. “As pessoas acham que não serão punidas. Nós devemos continuar com todas as campanhas e ações até que esse tipo de crime seja extinto”, afirmou Monia Lopes Ghignone, da promotoria de Justiça de Euclides da Cunha.

Pela manhã, a CPI ouviu o depoimento de Carmen Topschall, empresária investigada pelo envolvimento nas adoções irregulares registradas na cidade de Monte Santo. “Nós estamos fazendo o levantamento dos indícios de que ela cometeu o crime”, afirmou Patrícia Fernandes, da Comarca de Monte Santo. Ela disse que a empresária e todos os envolvidos serão investigados e, se comprovado o envolvimento, punidos.

À tarde, antes de ouvir os depoimentos de Denílson Costa Pereira Reis (China), e Elizânia dos Santos Evangelista Reis (Neguinha), acusados de integrarem a quadrilha que mandava jovens baianas para se prostituir na Espanha, os parlamentares tiveram um encontro com o secretário da Justiça, Almiro Sena.

Na pautas das discussões, as ações de prevenção e combate ao crime de tráfico humano, promovendo o estreitamento dos laços institucionais entre a CPI e o Governo da Bahia, por meio da SJCDH.

Notícias Relacionadas