Aurélio Miguel tem sigilo bancário quebrado pela Justiça de São Paulo

A Justiça de São Paulo determinou a quebra dos sigilos bancário e fiscal do vereador Aurélio Miguel (PR), ex-campeão olímpico de judô, suspeito de cobrar propina de shoppings da capital. A determinação atende o pedido feito pelo Gaeco de São Paulo, grupo da Promotoria especializado em crime organizado, que investiga o vereador desde junho do ano passado.

A quebra dos sigilos ocorre dentro de um inquérito, em andamento, que apura suposta lavagem de dinheiro. Deve abastecer ainda outra investigação aberta para apurar enriquecimento ilícito. Miguel já é alvo de ação judicial por improbidade, na área cível, e foi denunciado por corrupção na última sexta-feira, na área criminal.

Ele é suspeito de ter recebido mais de R$ 1,1 milhão em propina para não revelar irregularidades detectadas em shoppings centers na capital pela CPI do IPTU, presidida pelo vereador em 2009. Os empreendimentos eram ligados ao grupo Brookfield, que nega irregularidades. (Rogério Pagman e Evandro Sponelli/Folha de São Paulo)

Notícias Relacionadas