Terminais portuários de Santos e Belém serão os primeiros a ser licitados

Danilo Macedo
Agência Brasil

Brasília – O ministro-chefe da Secretaria de Portos, Leônidas Cristino, disse hoje (18) que o primeiro bloco de terminais marítimos será licitado neste primeiro semestre. A licitação faz parte do plano do governo federal de atrair investimentos de R$ 54,2 bilhões até 2017, para reduzir o preço do frete no país. Segundo o ministro, da lista de 159 terminais, incluindo 42 novos, pelo menos dez áreas de arrendamento vencidas no Porto de Santos e no complexo portuário de Belém serão licitadas no primeiro lote.

“Vamos fazer os estudos para que possamos começar o processo licitatório. Isto é o primeiro passo. Depois, vamos licitar por blocos”, disse o ministro. Segundo ele, a prioridade são os terminais com contratos vencidos em 2012 e vincendos em 2013. No entanto, no caso dos demais, que têm vencimento até 2017, os estudos de viabilidade devem ser concluídos até o fim deste ano.

Cristino explicou que, no novo modelo de concessão, sairão vencedoras as empresas que oferecerem o menor preço para transportar a maior quantidade de carga. “Esse é um caminho novo que vai dar, sem dúvida nenhuma, uma condição melhor para aqueles que estão operando e vão operar dentro dos portos organizados”.

Leônidas Cristino e a ministra-chefe da Casa Civil, Gleisi Hoffmann, reuniram-se hoje, no Palácio do Planalto, com representantes das confederações da Indústria (CNI), do Comércio (CNC), do Transporte (CNT), da Agricultura e Pecuária (CNA) e da Associação Brasileira da Infraestrutura e das Indústrias de Base (Abdib).

Notícias Relacionadas