Novo partido não será ‘nem oposição, nem situação’, diz Marina

De olho nas eleições presidenciais de 2014, a ex-ministra Marina Silva começou nesta sábado, 16, a coleta de assinaturas para criação de um novo partido político. Debaixo de gritos de “Brasil urgente, Marina presidente”, ela foi lançada ao Palácio do Planalto por cerca de mil militantes da futura legenda, que deverá se chamar Rede Sustentabilidade.

Ao defender princípios éticos, Marina afirmou que a sigla não será “nem oposição, nem situação” ao governo de Dilma Rousseff, mas admitiu fazer “alianças pontuais” em torno de ideias.

Apesar de exigir “ficha limpa” para seus dirigentes partidários e candidatos, os filiados não precisarão seguir a mesma regra, podendo entrar para o partido mesmo que tenham problemas com a Justiça. Não serão aceitos, no entanto, aqueles que respondem a crimes do colarinho branco, como corrupção. “Para filiar não precisa de ficha limpa”, afirmou o deputado Walter Feldman (SP), que deixará o PSDB para ingressar no novo partido. Mais tarde, em discurso, João Paulo Capobianco, um dos fundadores, assegurou que a legenda vai “coibir a entrada de ficha suja”.(Eug?nia Lopes e Tânia Monteiro, Estadão)

Notícias Relacionadas