Cientistas descartam ligação entre queda de meteorito e passagem de asteroide

Heloisa Cristaldo
Agência Brasil

Brasília – Cientistas descartaram ligação entre uma chuva de meteoritos na Rússia e a passagem hoje (15) do asteroide 2012 DA14 pela Terra. De acordo com informações do site da Nasa, a agência espacial norte-americana, o asteroide, de 45 metros de comprimento, passará hoje a uma distância de apenas 27,7 mil quilômetros (17,200 milhas) – é a primeira vez que um objeto desse tamanho passa tão próximo do planeta.

Alan Fitzsimmons, perquisador da Universidade Queens em Belfast, na Irlanda do Norte, disse à BBC que a ocorrência de ambos no mesmo dia é somente “uma coincidência cósmica”.

A distância em que o asteroide passará equivale a menos de um décimo dos 384 mil quilômetros que separam a Terra da Lua. A menor distância será atingida quando o corpo celeste, de 130 mil toneladas, estiver na direção do Oceano Índico, perto da Ilha de Sumatra, na Indonésia, e será possível vê-lo com ajuda de instrumentos em partes da Ásia, Oceania, Europa e África.

De acordo com Eugênio Reis, astrônomo do Museu de Astronomia e Ciências Afins, não há risco de colisão e a passagem do asteroide não causará interferência nos meios de comunicação, pois o corpo celeste é uma rocha pequena que não emite qualquer tipo de radiação. No entanto, as gravidades da Terra e da Lua mudarão a órbita do asteroide, que reduzirá sua translação (órbita em torno do Sol) de aproximadamente 366 dias para menos de 320, o que deixará os encontros com o planeta mais raros.

Notícias Relacionadas