Carro de escola de samba pega fogo e mata quatro pessoas em Santos

A coroa do carro ´O Rei da Bola´ entrou em contato com um fio de alta tensão e provocou o acidente (Foto:Reprodução)
Uma tragédia acabou com o Carnaval em Santos na madrugada desta terça-feira. Um dos carros alegóricos da escola de samba Sangue Jovem atingiu um fio de alta tensão e, após curto-circuito, pegou fogo por volta da 1h20, logo após sair da Passarela do Samba Dráusio da Cruz, na Zona Noroeste, em Santos. Quatro pessoas morreram, entre elas três condutores do carro alegórico e uma mulher que estava sentada na calçada. Esta, faleceu no momento em que recebia socorro. Há cinco pessoas feridas, uma delas em estado grave.

Após reunião com líderes das escolas de samba, a Prefeitura anunciou o cancelamento do desfile das demais agremiações. Ainda não há previsão de quando o evento voltará a ocorrer.

De acordo com um funcionário da CPFL que estava assistindo ao desfile, uma descarga de aproximadamente 13 mil volts foi disparada no momento em que a coroa do carro encostou no fio de alta tensão.

Por volta das 3h30, grande parte do público já havia deixado a passarela do samba. Um grupo de quatro amigos vestindo camisas do Santos Futebol Clube permanecia no local, chocados com a notícia. “A Sangue fez um desfile tão bonito. Lamentável o que aconteceu. Foi uma fatalidade”, diz a recepcionista Marcella Pereira.

O fogo começou quando o veículo bateu em uma fiação elétrica e ocorreu um curto-circuito. Com o acidente, um apagão atingiu várias ruas da região, inclusive o sambódromo.

O carro alegórico envolvido no acidente era o quarto e último carro da Sangue Jovem, que desfilava com o enredo “Hoje a Sangue Jovem exalta mãe África e os três guerreiros da paz”, que fala sobre a cultura africana. O veículo “O Rei da Bola”, que homenageava o rei Pelé, trazia 22 crianças e o ex-jogador de futebol Coutinho. Os integrantes da escola saíram do veículo antes do acidente.

A reportagem de A Tribuna apurou que as vítimas seriam pessoas contratadas para fazer o transporte do carro alegórico e uma moradora da região, que estava sentada na calçada, próximo de onde ocorreu o acidente.

Desfile cancelado

Emocionado, o prefeito Paulo Alexandre Barbosa declarou que não havia mais clima para a realização do Carnaval em Santos. ”Esta é uma notícia muito triste, somos seres humanos e o ambiente é de tristeza. Vamos prestar todo o conforto a todas as famílias vítimas dessa tragédia”.

Em seguida, o prefeito pediu aos presentes que deixassem o sambódromo com calma e que vai falar com a Liga das Escolas de Samba de Santos sobre a continuidade ou não do Carnaval na Cidade.

O secretário municipal de Cultura, Raul Christiano, disse que uma entrevista coletiva será concedida pelo prefeito nesta manhã, às 10 horas, para dar mais detalhes do que ocorreu.

O presidente da Liga das Escolas de Samba, Heldir Lopes, disse que vai se reunir com as escolas para decidir o que será feito do Carnaval. ”Nada mais importa. Vamos avaliar com mais calma o que será feito”. Heldir disse ainda que ficou satisfeito e emocionado com o apoio de todos os presidentes de escolas de samba.

Por conta do acidente, 6 mil residências ficaram sem luz na Zona Noroeste, mas a situação foi normalizada por volta das 3 horas.(A Tribuna)

Notícias Relacionadas