Racismo lidera em 81% as ocorrências do Observatório Racial

Salvador – Das 297 ocorrências registradas pelo Observatório da Discriminação Racial, da Violência contra a Mulher e LGBT desde a abertura da festa, na última quinta-feira (7), 241 foram referentes a racismo. Este foi o balanço parcial divulgado nesta segunda-feira (11) pela Secretaria Municipal da Reparação (Semur). As outras ocorrências registradas foram de violência contra a mulher (53 registros) e de violência contra LGBT (três registros).

Com quatro postos de atendimento localizados na Estação da Lapa, Ladeira de São Bento, Ondina e Centro Histórico, o Observatório registra denúncias, atos de violência e ou discriminação motivada por questões de raça, gênero ou orientação sexual. A ação objetiva coletar dados que comprovem a existência de ações discriminatórias a fim de formular e implantar políticas públicas de prevenção as discriminações e desigualdades.
Mudança do Garcia
As ações do Observatório também tiveram reforço nesta segunda-feira (11), com a presença de uma equipe no tradicional desfile da Mudança do Garcia. Além da distribuição de material informativo, o grupo acompanhou a saída do desfile e todo o percurso com um olhar atento aos atos de violência e de discriminação. Ontem (10), a secretária da Reparação, Ivete Sacramento, esteve presente na passagem do Afródromo pelo Circuito Osmar (Campo Grande) e foi saudada por vários artistas que se apresentam na Passarela Nelson Maleiro. Durante o desfile que embelezou a avenida e mostrou aos foliões um belíssimo espetáculo cultural, o cantor Tonho Matéria anunciou o tema do Observatório e enfatizou a ação, promovida pela Prefeitura de Salvador durante o Carnaval.

Notícias Relacionadas