Estupro coletivo de espanholas em praia choca o México

Mesmo em um país já acostumado à violência crescente, o caso de um grupo de cinco homens mascarados que estuprou seis espanholas em uma casa de praia próxima a Acapulco vem provocando comoção no México.

A polícia do Estado de Guerrero afirmou na sexta-feira que tem pistas “muito próximas” para prender os criminosos armados que atacaram as seis mulheres na última segunda-feira, após amarrarem seus companheiros, também espanhóis.

Leia também:

Mesmo aqueles que dizem conhecer bem a realidade do crime no México afirmam estar chocados com a brutalidade do caso.

O crime também deixou de sobressalto a pequena comunidade espanhola no país, de 90 mil pessoas.

Até mesmo o presidente do México, Enrique Peña Nieto, se envolveu no tema, afirmando na quinta-feira que havia dado ordens para oferecer ao Estado de Guerrero “todo o apoio institucional” necessário para prender os responsáveis pelo crime.

Segundo Peña Nieto, o caso “deve ocupar todas as autoridades dos três níveis de governo (municipal, estadual e federal)”.

O grupo de 13 amigos espanhóis vive na Cidade do México e havia alugado a casa na praia Bonfil para aproveitar um feriado prolongado.

A praia é uma das preferidas pelos turistas da capital mexicana em busca de tranquilidade. Muitos mexicanos e estrangeiros no país se identificaram com as vítimas.

As imagens da casa publicadas nos jornais mexicanos mostram uma decoração típica para esse tipo de habitação, que muitos conhecem bem, manchada apenas pelas marcas da violência.

Havia travesseiros empilhados em um canto, colchões dos quais foram retiradas as roupas de cama e pontas de cigarro espalhadas pelo chão.

Estrelas de Hollywood – O resort de Acapulco, próximo ao local, ficou famoso como local de veraneio de estrelas de Hollywood nos anos 1940 e 1950.

Um hotel de propriedade do ator Johnny Weissmuller, famoso por sua interpretação de Tarzã, era visitado regularmente por nomes como John Wayne, Errol Flynn, Cary Grant e Tyrone Power.

Mais recentemente, mesmo com a intensificação da guerra contra as drogas no México e o aumento da violência no país, Acapulco e as praias ao seu redor ainda eram consideradas relativamente seguras.

Mas vários carteis da droga operam no Estado de Guerrero, de onde grande parte do tráfico de maconha e da metanfetamina no país é controlado. (BBC Brasil)

Notícias Relacionadas