Chefe da festa da Copa de 2014 é acusado de sonegação

CLÁUDIO HUMBERTO

É muita falta de sorte do Brasil: fundador do Cirque du Soleil, o italiano Franco Dragone é investigado na Bélgica por suposta fraude fiscal da holding Franco Dragone Entertainment Group, que organizará a festa de abertura da Copa em São Paulo e do encerramento no Maracanã, no Rio. Não paga impostos desde 2001, lavando dinheiro em paraísos fiscais. Dragone processa o jornal belga Le Vif pelas denúncias.

‘Confiante’ – Dragone, organizador da festa da Eurocopa 2000, confirmou ser alvo de inquérito, mas se diz “confiante” no esclarecimento das denúncias. (Coluna de Cláudio Humberto)

Notícias Relacionadas