Foliões esperam no Curuzu a saída do Ilê Aiyê

Salvador – A movimentação está cada vez maior no Curuzu. Os ambulantes aproveitam o público no local para vender adereços que vão incrementar a fantasia do mais belo dos belos.

Este ano, o Ilê Aiyê completa 40 anos de luta e contribuição para o Carnaval afro da Bahia, se apresentando com o tema “Guiné Equatorial: Da herança africana pré colonial a geração atual”.

A diretora do bloco, Arani Santana, falou da contribuição social que o Ilê presta à comunidade ao trazer uma rica pesquisa com cadernos culturais, música enredo e os tecidos. Ela explicou ainda, que o bloco alterna a escolha do tema entre África e Diásporas. “Esse é um trabalho que contribui para implementar nas escolas a lei 10.639, que trata do ensino da cultura afro, oferecendo um vasto material para a historia dos afrodescendentes”, explicou Arani.

O Antônio Carlos dos Santos, o Vovô, presidente do Ilê, afirmou estar com as emoções renovadas e lembrou a influência politica do Ilê na Bahia e no Brasil como movimento de luta do povo negro.

A apresentadora Regina Casé, após passar quatro anos longe do Carnaval de Salvador, volta à folia e já está no barracão do Ilê Axé Jitolu, Terreiro que cuida espiritualmente das obrigações do Ilê. Aguardando a saída ela disse que “acompanhar o bloco é uma fonte de renovação para o trabalho que desenvolve na TV”. No local, a estilista Dete Lima também prepara a deusa do ébano Daiana dos Santos Ribeiro.

Participam da festa ainda a Ministra da Reparação, Luiza Helena de Bairros; o presidente de Guiné Bissau, Manuel Serifo Nhamadjo, país homenageado pelo desfile; e a vereadora Aladilce.

Além de lideranças políticas e religiosas e da modelo Lea T, que está encantada com a festa. “De tudo que vi em Salvador o Ilê foi a coisa mais linda”. Ela disse ainda que nunca teve contato com a Bahia, mas que acha Salvador “uma cidade muito espiritual”. Por fim, afirmou que fica até o final da festa, pois está encantada. Ainda é esperada a atriz global Camila Pitanga.

O cineasta norte-americano Spike Lee é uma das personalidades que aguarda a saída do Ilê do Curuzu. Lee, que também participou do desfile do Olodum ontem (sexta, 8), está produzindo imagens para documentário “Go Brazil Go”. A intenção é fazer um retrato do Brasil por meio de depoimentos dos seus próprios artistas, líderes políticos, atletas e atores sociais, aproveitando o momento de transformação do país, como a realização da Copa das Confederações e Copa do Mundo de 2014, além da eleição da primeira mulher à Presidência – Dilma Roussef.

Após a Cerimonia de paz é dado inicio ao cortejo que vai do Curuzu a Liberdade. Depois, os associados do bloco seguem para o Campo Grande, onde desfilam.

Notícias Relacionadas