Saída da cidade pelo ferry tem movimento intenso e só 4 navios estão em tráfego

O ferry “Maria Bethânia”, hoje, às 5h30 na travessia: além dele, mais três navios estão em tráfego – “Pinheiro”, “Rio Paraguaçu” e “Anna Nery”. O “Ivete Sangalo” quebrou. (Foto: Jornal da Mídia)
REDAÇÃO DO JORNAL DA MÍDIA

Salvador – A saída de Salvador começou com movimento intenso no ferryboat. O sistema começou a operar às 4h30 desta quinta-feira (7) e a fila de veículos já se aproximava do Largo da Calçada, com milhares de pessoas esperando para fazer a travessia com destino à Ilha de Itaparica. O primeiro ferry a zarpar do Terminal de São Joaquim foi o “Anna Nery” e às 5h saiu o “Pinheiro”.

O setor de tráfego da Agerba em São Joaquim informou que quatro navios estão à disposição – o “Ivete Sangalo” apresentou um problema ontem à tarde e está passando por reparo em uma das gavetas do terminal. Mas deve retornar as operações a qualquer momento, segundo garantiu um funcionário da área de operação. Os navios que iniciaram as operações do dia são o Pinheiro, Anna Nery, Rio Paraguaçu e Maria Bethânia.

A Agerba não fez qualquer projeção sobre o número de passageiros e veículos previsto para utilizar o sistema neste Carnaval. O site da agência informa apenas que o ferryboat vai funcionar das 5h às 23h30 diariamente e que o diretor-executivo da Agerba, Eduardo Pessoa, pede a compreensão dos usuários para o momento difícil do sistema, que somente agora conseguiu ter mais que três embarcações em tráfego.

Os navios “Juracy Magalhães” e o “Agenor Gordilho”, que passam por reforma na Base Naval de Aratu, não têm ainda condições de operar, conforme tinha antecipado o JORNAL DA MÍDIA desde o início de dezembro, apesar de o secretário de Infraestrutura, Otto Alencar, ter prometido e garantido que “no Natal” a população seria atendida por sete embarcações.

Esses dois navios são dose-dupla – cada um pode transportar 94 veículos – e vão fazer muita falta na operação do Carnaval, que é o período de maior demanda do sistema ferryboat.

Notícias Relacionadas

5 Comentários

  1. Junior

    É uma vergonha o ferry ainda ter um nome maldito como esse TWB escrito nele, quer um galão de tinta branca eu arranjo AGERBA, pra arrancar o nome dessa empresa que fez tanto mal pra o sistema outra coisa não tem cabimento uma embarcação com 05 (cinco) anos de uso quebrar o tempo todo por isso e aquilo sou mais os ferries antigos, imagine quando esses, Ana Nery e Ivete Sangalo tiverem mesmo tempo de uso entre vinte 20(vinte) e 30 (trinta) anos já estão sucateados, sim JM só se fala apenas dos navios Agenor Gordilho e Juracy Magalhães Junior cadê o IPUAÇU AGERBAAAAAAAAAAAAAAAAA ????????????????

  2. Fedegoso

    Tribuna da Bahia, de hoje:

    “PRESENTE
    Em março, uma nova empresa assumirá a administração do sistema ferry-boat. E começa ganhando um baita presente: dois ferries novinhos em folha, comprados em regime de emergência pelo governo do Estado. Aí, quem sabe, a tal empresa terá alguns anos para fazê-los virar sucata. Tem sido assim…”

  3. Silvia Caldas

    Esta intervenção não passou de cortina de fumaça…………não mudou ninguém dentro da AGERBA. Todos que permitiram que a TWB fizesse o que fez estão mamando nas tetas do governo que sangra o suor do povo que foi LITERALMENTE ROUBADO. O direito de ir e vir, o direito a cidadania, o direito a desfrutar do bem público com segurança.
    A única figura que despontou durante a intervenção foi o Bruno que na verdade acompanhou tudo desde o início ao lado do Eduardo PEssoa. Continuaram também os funcionários da TWB. Terminais e estacionamentos continuam sendo administrados por funcionários da TWB que inclusive demitem outros funcionários com a garantia de retorno quando aportar formalmente a nova concessionária. Que, desejo acrescentar um comentário. Melhor, imprimir e guardar para cobranças devidas. A Internacional Maritima só vai assumir o período emergencial de 6 meses.

    QUE EMERGÊNCIA É ESTA???? o pior já passou quando o Estado assumiu os rombos da TWB. Por falar nisto, será que assumiu a culpa diante do MPE e por isto não se houve falar mais em punição para REINALDO

    A POLÍCIA PRECISA INVESTIGAR OS BANDIDOS QUE SE ESCONDEM NO MEIO DESTA GIGANTESCA MARACUTAIA

  4. Silvia Caldas

    Esta intervenção não passou de cortina de fumaça…………não mudou ninguém dentro da AGERBA. Todos que permitiram que a TWB fizesse o que fez estão mamando nas tetas do governo que sangra o suor do povo que foi LITERALMENTE ROUBADO. O direito de ir e vir, o direito a cidadania, o direito a desfrutar do bem público com segurança.
    A única figura que despontou durante a intervenção foi o Bruno que na verdade acompanhou tudo desde o início ao lado do Eduardo PEssoa. Continuaram também os funcionários da TWB. Terminais e estacionamentos continuam sendo administrados por funcionários da TWB que inclusive demitem outros funcionários com a garantia de retorno quando aportar formalmente a nova concessionária. Que, desejo acrescentar um comentário. Melhor, imprimir e guardar para cobranças devidas. A Internacional Maritima só vai assumir o período emergencial de 6 meses.

    QUE EMERGÊNCIA É ESTA???? o pior já passou quando o Estado assumiu os rombos da TWB. Por falar nisto, será que assumiu a culpa diante do MPE e por isto não se houve falar mais em punição para REINALDO

    A POLÍCIA PRECISA INVESTIGAR OS BANDIDOS QUE SE ESCONDEM NO MEIO DESTA GIGANTESCA MARACUTAIA

Comentários estão suspensos