Farra publicitária é herança maldita na Câmara Distrital do DF

CLÁUDIO HUMBERTO

Uma conta de R$ 18 milhões em propaganda integra a herança maldita do deputado Sidney Patrício (PT), ex-presidente da Câmara Legislativa do DF, para a nova mesa diretora, presidida pelo petista Wasny de Roure. De todo esse montante de “restos a pagar”, R$ 4,5 milhões nem sequer têm cobertura orçamentária: Patrício gastou “por conta” de um orçamento que não era seu, referente a 2013, o que seria ilegal.

Extravio – Agências de propaganda da Câmara do DF cobram R$ 1,5 milhão de supostos serviços sem notas fiscais. Teriam sido extraviadas.

Caso para CPI – Na Câmara do DF, suspeita-se até de que as notas supostamente extraviadas esconderiam a destinação real do dinheiro: deputados.

Dinheiro fácil – A verba anual de propaganda na Câmara Legislativa do DF, segundo seu vice-presidente Agaciel Maia (PTC), soma R$ 25 milhões. (Coluna de Cláudio Humberto)

Notícias Relacionadas