Marinha vai reforçar fiscalização no litoral sul do Rio durante o carnaval

 Agência Brasil

Rio de Janeiro – A Capitania dos Portos do Rio de Janeiro vai intensificar durante o carnaval a fiscalização de embarcações na região de Itacuruçá, no litoral sul do estado. No entanto, a Operação Verão continuará sendo feitas nas praias de Paraty e Angra dos Reis, também no litoral sul, e Macaé, Cabo Frio e São João da Barra, no litoral norte fluminense. A informação foi dada hoje (05) pela assessoria da Capitania.

O objetivo da Operação Verão, segundo a Marinha, é prevenir os acidentes e salvaguardar a vida humana no mar, principalmente na orla marítima, no período de maior tráfego de embarcações de esporte e recreio e também de concentração de banhistas. De acordo com o capitão de mar e guerra Fernando Ranauro Cozzolino, responsável pela operação, a região de Itacuruçá foi escolhida devido ao grande movimento normalmente registrado durante o carnaval.

A Operação Verão da Capitania dos Portos foi iniciada em 15 de dezembro do ano passado em todo o litoral do estado. No último fim de semana, os fiscais concentraram o trabalho na região de Paraty, no litoral sul fluminense, onde foram abordadas 254 embarcações. Destas, 61 embarcações foram notificadas, duas apreendidas e sete retiradas de circulação. O saldo, segundo o capitão Fernando Cozzolino, foi superior ao do ano passado, devido ao aumento no número de embarcações no mar.

A ação conta com um navio-patrulha, um helicóptero, 17 embarcações, três motos aquáticas e 97 militares para a inspeção. Entre os itens verificados estão a habilitação dos condutores, documentação da embarcação, coletes e bóias, extintores de incêndio, luzes de navegação, lotação e estado da embarcação.

Caso banhistas avistem algum tipo de irregularidade, incluindo a proximidade de embarcações em áreas com muitas pessoas, podem denunciá-la pelo e-mail da ouvidoria da Capitania dos Portos:[email protected] ou pelo disque-denúncia (21) 2233-8412.

As regras e normas do tráfego aquaviário são estabelecidas pela Lei 9.537, chamada Lei de Segurança do Tráfego Aquaviário; por seu regulamento – Decreto  2.596/1998; e pelas normas emitidas pela autoridade marítima e pela Capitania dos Portos da região.

Notícias Relacionadas