Bebidas ficam mais caras neste carnaval, aponta FGV

Alana Gandra
Agência Brasil

Rio de Janeiro – Os foliões irão pagar mais pelas bebidas neste carnaval. É o que aponta pesquisa divulgada hoje (5) pelo Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getulio Vargas. Cervejas e chopes, por exemplo, subiram 12,99% entre fevereiro de 2012 e janeiro de 2013, enquanto a inflação acumulada no período subiu 5,95%, medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Semanal (IPC-S).

“Os biriteiros estão perdidos”, brincou o economista André Braz, da fundação. O cafezinho teve alta de 12,13% e refrigerantes e água mineral, de 8,67%, no mesmo período.

Segundo Braz, “em relação ao ano passado, as bebidas já ficaram mais caras”. Ele acredita que, durante o feriado do carnaval, “em função da demanda, os preços subam um pouco mais”.

A variação média dos preços dos produtos e serviços consumidos no carnaval também superou a inflação medida pela FGV, atingindo 7,46% nos últimos 12 meses. “O que o folião gasta mais é com comida e bebida e, às vezes, com hospedagem, quando viaja para outro local. Esses três segmentos – comer, beber e se hospedar – ficaram extremamente mais caros”. Doces e salgados mostraram aumento de 10,98%. Já hotéis subiram 7,12%.

O economista destacou que na alta do preço das bebidas está embutida também elevação de impostos. “De qualquer forma, o preço para o consumidor final subiu”. Mesmo quem optar por comprar bebidas em supermercados, onde em geral é mais barato, vai perceber também que o produto ficou mais caro. “Quem gosta de beber já notou que a bebida ficou mais cara. E pode ficar mais cara ainda no período em que o consumo é maior”.

Notícias Relacionadas