Papa fala de fé e caridade em mensagem para a Quaresma 2013

AGÊNCIA ANSA

Cidade do Vaticano – O papa Bento XVI afirmou hoje que não é possível “separar, ou até opor, a fé e a caridade”.

“Estas duas virtudes teológicas estão intimamente unidas e é enganoso ver entre elas um contraste ou uma dialética”, disse o Pontífice, em sua mensagem para a Quaresma 2013.

Leia também:

Segundo ele, para uma “vida espiritual sã é necessário reunir tanto o fideísmo como o ativismo moralista”.

Bento XVI ressaltou ainda que é limitante colocar muita prioridade na fé, “subestimando, e quase depreciando, as obras concretas da caridade”. Mas, por outro lado, é “igualmente limitador sustentar uma exagerada supremacia da caridade [pensando que] as obras substituem a fé”.

“Às vezes se tende a circunscrever o termo caridade à solidariedade ou à simples ajuda humanitária. Mas é importante lembrar que a obra de caridade máxima é precisamente a evangelização”, disse o Papa.

A mensagem da Quaresma 2013 foi dedicada ao tema “Crer na caridade suscita caridade” e ao “estreito vínculo” entre a fé e a caridade.

AnsaLatina

Notícias Relacionadas

1 Comentário

  1. cel

    Na minha opinião caridade seria o nosso Papa (Bento XVI) abrir mão de toda riqueza do Vaticano e distribuir entre os famintos do mundo. Deveria também, fazer campanhas anualmente contra a fome, contra a violência,e contra o racismo. O Papa é apenas um adorno do Vaticano a serviço do “nada”. Falta atitudes, falta solidariedade, falta amor ao próximo.

Comentários estão suspensos