Novo corregedor do CNJ promete continuar moralizando o Judiciário

CLÁUDIO HUMBERTO

O corregedor do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), ministro Francisco Falcão, prometeu continuar o trabalho de moralização do Judiciário em 2013. A ideia dele é implementar medidas para diminuir a corrupção dentro da Justiça brasileira.

Segundo ele, sua proposta é proibir o Judiciário de ser patrocinado por empresas privadas e aumentar a fiscalização contra os juízes que só trabalham três dias na semana. “Levarei esse assunto do patrocínio da iniciativa privada ao plenário do CNJ na primeira sessão de fevereiro”, garantiu.

Além disso, Falcão promete apurar a distribuição de brindes – como carro e viagens internacionais, que são ofertados por uma empresa em um jantar de confraternização da Associação Paulista de Magistrados (Apamagis). “Serei rígido com a falta de cumprimento das normas”, garantiu. (Coluna de Cláudio Humberto)

Notícias Relacionadas