Morre de câncer em Salvador a atriz Regina Dourado

Regina Dourado morreu aos 59 anos. (Foto: Divulgação/TV Globo)
Regina Dourado morreu aos 59 anos

Morreu na manhã deste sábado (27), em Salvador, a atriz baiana Regina Dourado, aos 59 anos, segundo informações de familiares. Ela lutava contra um câncer descoberto em 2003 e estava internada há uma semana no Hospital Português, na capital baiana.

O irmão da atriz, Oscar Dourado, disse ao G1 que Regina faleceu às 11h20 deste sábado. Ela deixa um filho, Leonardo Dourado.

Segundo familiares, o velório será aberto ao público e acontecerá neste sábado, no Cemitério Jardim da Saudade, em Salvador. O horário ainda não foi definido. O corpo da atriz será cremado, segundo familiares, em uma cerimônia privada. O Jardim da Saudade informou que a cremação será realizada às 16h30 de domingo (28).

Na terça-feira (23), Oscar Dourado afirmou em entrevista que a família queria “garantir uma partida confortável” para Regina. Outro irmão da atriz, Paulo Dourado, falou na tarde de terça que “o momento é difícil para toda a família”. Paulo comentou também que a família quer ficar rodeada apenas com amigos.

Saúde – Regina Dourado descobriu um câncer de mama em 2003, quando iniciou um tratamento. Ela se submeteu à cirurgia para a retirada do primeiro nódulo. Em dezembro daquele ano, a atriz falou, em entrevista à TV Bahia, sobre a descoberta da doença. “O momento da notícia é terrível, fica uma perplexidade. Eu achei que eu nem cheguei a ter consciência da gravidade naquele momento. Eu fiquei muito mais perplexa do que qualquer coisa, meio perdidona”, disse na época.

Depois de enfrentar tratamento de quimioterapia e radioterapia, Regina conseguiu se recuperar da doença e voltou a atuar no teatro e na televisão.

Segundo parentes, em 2010, descobriu um segundo nódulo no outro seio e fez nova cirurgia para retirada da mama e dos gânglios axilares. No último ano, a atriz enfrentava o tratamento com dificuldade.

Segundo a família, ao longo dos anos, a doença se agravou e se espalhou por outros órgãos do corpo, quando houve metástase.

Depois que ela foi para o hospital no sábado (20), parentes disseram que não tinham mais esperança de recuperação. “Estamos esperando o coração parar de bater”, disse o irmão Oscar.

Regina Dourado em Anjo Mau, novela da TV Globo (Foto:  TV Globo)
Regina Dourado em Anjo Mau, novela da TV Globo
Carreira – Regina Maria Dourado nasceu em 22 de agosto de 1953, na cidade de Irecê, no interior da Bahia. Aos 15 anos, começou na ‘Companhia Baiana de Comédias’.

Estudou canto e participou do Grupo de Dança Contemporânea da Universidade Federal de Bahia, do Coral Ars Livre e do Grupo Zambo. Ela estreou na TV durante o especial “A Morte e a Morte de Quincas Berro D’água”, dirigido por Walter Avancini em 1978.

A atriz atuou nas novelas Pai Herói (1979); Cavalo Amarelo (1980) (Bandeirantes); Pão Pão, Beijo Beijo (1983) quando voltou para a Globo e ganhou sua primeira grande personagem em novelas como Lalá Serena; Roque Santeiro (1985); Felicidade (1991), Renascer (1993); Tropicaliente (1994); Explode Coração (1995) (Globo); Rei do Gado (1996); Anjo Mau (1997); Andando Nas Nuvens (1999); Esperança (2002); Seus Olhos (2004) no SBT; América (2005) (Globo); Bicho do Mato (2006-2007) (Record), e seu último trabalho na televisão na novela Caminhos do Coração (2008), na Record.
Em Explode Coração, da autora Glória Perez, Regina contracenou com o ator Rogério Cardoso. Eles fizeram o casal Lucineide e Salgadinho, que garantiu momentos cômicos à trama com o bordão “Stop, Salgadinho!”, reconhecido pelas ruas do país.

Entre seriados e minisséries, participou de Lampião e Maria Bonita (1982); O Pagador de Promessas (1988); O Sorriso do Lagarto (1991);Tereza Batista (1992).

No teatro, Regina Dourado atuou em Vidigal; Memórias de um Sargento de Milícias; Declaração de Amor Explícito; Rei Brasil 500 Anos; Uma Ópera Popular; Tratado Geral da Fofoca; Paixão de Cristo (2011 e 2012 – Salvador) no papel de Maria, mãe de Jesus.

Já no cinema, a atriz fez participações em Sandra Rosa Madalena (1978) como uma cigana dançarina, em Amante Latino (1979); cantou para a trilha sonora de O Encalhe – Sete Dias de Agonia (1982); Baiano Fantasma, em 1984; Tigipió – Uma Questão de Amor e Honra, (1986); Corpo em Delito (1990); Corisco & Dada (1996); No Coração dos Deuses (1999); Espelho D`água – Uma Viagem no Rio São Francisco (2004).

No carnaval de 1997, em Salvador, a atriz participou de uma homenagem ao escritor baiano Jorge Amado interpretando o papel de Tieta, ao lado de artistas como Gilberto Gil, Maria Betânia e outros. (G1)

Notícias Relacionadas

2 Comentários

  1. Claudio Graça

    Mais uma brilhante figura da cultura nacional se vai… esta estrela agora vai brilhar em outros céus… :/

  2. Helane Nívea Tomazini

    …É lamentável saber que hoje o Brasil perdeu esta grande estrela.Ela vai deixar saudades com certeza.Mais creiam que Jesus já a recebeu de braços abertos, que ela está num lugar melhor que todos nós.Que o sorriso dela brilhe em cada estreja que olharmos no céu.Que Deus conforte os corações daqueles que ela deixou.Um forte abraço a todos!

Comentários estão suspensos