Advocacia-Geral da União sob suspeita de perder prazo de propósito

CLÁUDIO HUMBERTO

O Advogado-Geral da União, Luiz Adams, solicitou ao Ministério do Planejamento o aumento de cargos de advogado da União a serem preenchidos por concurso em 2013. Mas cometeu um erro imperdoável para um advogado: perdeu o prazo. Ele fez o pedido em 16 de agosto, quando a lei orçamentária já estava fechada. Sindicatos do pessoal da AGU acham que Adms o fez de propósito, para proteger “janelados”.

Apadrinhados – O aumento de cargos na AGU seria para substituir dezenas de não concursados, apaniguados, que ainda atuam na AGU.

AGU aparelhada – Sindicalistas acham ainda que a estratégia seria aparelhar a AGU com quadros partidários, controlando o combate à corrupção no governo. (Coluna de Cláudio Humberto)

Notícias Relacionadas