Palmeiras vence Ponte Preta e ganha fôlego na briga contra o rebaixamento

São Paulo – Dois minutos depois, Barcos aumentou o placar para o Palmeiras. Maikon Leite roubou a bola do defensor da Ponte, dominou e cruzou para Barcos chegar na área e bater firme para o fundo das redes.

Barcos tentou novamente bater para o gol, mas não conseguiu colocar a bola na direção da meta de Edson Bastos. A primeira boa chance da Ponte Preta foi na bola parada, com Nikão, aos 20 minutos, mas a bola foi desviada por Marcos Assunção para fora.

A Ponte tentava achar espaços na defesa palmeirense, mas cedia espaços para os avanços dos donos da casa. Aos 32, Marcos Assunção bateu falta, Edson Bastos deu rebote, mas a sequência do lance foi interrompida pela arbitragem, que marcou impedimento no lance.

Marcos Assunção arriscou novamente de falta e Renê Júnior chegou antes de Artur para tirar a bola da área. Também de bola parada, a Ponte chegou com Nikão e Bruno defendeu de soco. A equipe campineira tentava pressionar nos minutos finais da primeira etapa, mas não conseguia finalizar com perigo contra a meta palmeirense.

No segundo tempo, Barcos partiu com a bola pela direita, ganhou da defesa, mas acabou desarmado ao invadir a área. Depois, Maikon Leite recebeu de Márcio Araújo, deu um toque tentando encobrir o goleiro, mas a bola foi na trave. No rebote, Barcos bateu mal na bola.

Baraka bateu de longe e mandou a bola para fora. Depois, Valdívia não conseguiu ajeitar a bola na área para Barcos e deixou para a defesa da Ponte Preta. Aos 11, o chileno arriscou o chute e Edson Bastos defendeu.

Aos 14, Marcos Assunção fez o terceiro do Palmeiras. De fora da área, o volante mandou um chute rasteiro que Edson Bastos não conseguiu pegar, com a bola morrendo no canto direito do gol.

Maikon Leite partiu com a bola pela esquerda, invadiu a área, tirou o zagueiro da Ponte e fez o passe para Valdívia, que acertou a trave. No rebote, Barcos mandou a bola por cima do gol. A equipe campineira respondeu na falta cobrada por Marcinho, que Bruno desviou para fora.

No escanteio, Nikão apareceu para o cabeceio e Bruno novamente defendeu a jogada pontepretana. Roger, aos 21, arriscou cruzado e mandou longe da meta palmeirense. A Ponte tocava a bola, mas seguia sem conseguir encaixar a pressão sobre o Palmeiras.

Aos 27, Marcos Assunção bateu falta e Barcos teve a chance de marcar o quarto, mas acertou a trave. Luan, da Ponte, bateu de longe e não conseguiu colocar a bola na direção do gol. Bruno fez a defesa em chute do camisa 99 da Ponte, aos 34 minutos.

A Ponte Preta tentava chegar, mas não conseguia se impor em campo diante do Palmeiras. Aos 41, Rildo fez o cruzamento para Roger tentar de cabeça e mandar a bola para fora. Depois, o atacante da Ponte recebeu, invadiu a área, e mesmo sem marcação e de frente para o gol, bateu para fora.

O Palmeiras faz na próxima rodada o clássico com o São Paulo no Morumbi. A Ponte Preta joga fora de casa contra o Coritiba.

Ficha técnica

Palmeiras 3 x 0 Ponte Preta
Local: Pacaembu, São Paulo (SP);

Árbitro: Guilherme Ceretta de Lima (SP);
Assistentes: Anderson José de Moraes Coelho e Bruno Salgado Rizo, ambos de São Paulo;
Assistentes Adicionais: Flávio Rodrigues Guerra e Rodrigo Braghetto, ambos de São Paulo

Palmeiras: Bruno; Arthur, Thiago Heleno, Maurício Ramos e Juninho; Henrique, Márcio Araújo, Marcos Assunção (João Denoni) e Valdivia (Daniel Carvalho); Maikon Leite (Mazinho) e Barcos.
Técnico: Gilson Kleina.

Ponte Preta: Edson Bastos; Tiago Alves (Rildo), Ferron e Diego Sacoman; Cicinho, Baraka, Renê Júnior, Marcinho (Ricardinho) e Uendel; Nikão (Luan) e Roger.

Técnico: Guto Ferreira.

Gols: Barcos (PAL) aos 12, 14 do primeiro tempo, Marcos Assunção (PAL) aos 14 do segundo tempo

CA: Maikon Leite, Artur, Maurício Ramos e Thiago Heleno (PAL); Roger (PON)

Notícias Relacionadas