STF: escolha de Zavascki evitou pressão de Lula

CLÁUDIO HUMBERTO

Pareceu apressada a escolha do ministro Teori Zavascki para o lugar de Cezar Peluso, no Supremo Tribunal Federal, e foi mesmo. Mas nada teve com o julgamento do mensalão. Seu nome surgiu durante uma conversa da presidenta Dilma com o amigo Gilson Dipp, ministro do Superior Tribunal de Justiça. Ao bater o martelo, ela evitou a pressão que Lula já fazia para indicar o substituto de Peluso. Daí a “pressa”.

Unanimidades – O ministro Gilson Dipp, ele próprio uma unanimidade, mostrou a Dilma que o ministro Teori Zavascki seria sua melhor escolha. Ela aquiesceu.

O nome de Lula – Lula queria que Dilma indicasse um outro ministro, que ele nomeara para o STJ, também muito admirado no meio: Benedito Gonçalves. (Coluna de Cláudio Humberto)

Notícias Relacionadas