Pelegrino repudia acusação de ACM de que fez parte do mensalão

Ofendido com acusação de integrar o “time do mensalão” numa propaganda eleitoral do DEM, o candidato do PT à Prefeitura de Salvador Nelson Pelegrino, entrou com representação contra o adversário ACM Neto, na Procuradoria Regional Eleitoral requerendo apuração de crime de injúria.

No pedido o criminalista Maurício Vasconcelos argumenta que “o fato do Representante (Pelegrino) ser filiado ao mesmo partido político de alguns dos acusados no sobredito processo criminal (mensalão) não o torna igualmente réu, ou mesmo teria o condão de lhe conferir status de “mensaleiro” ou “integrar time do mensalão”.

Classificando a propaganda de “iníqua”, Vasconcelos pondera que teve objetivo de “menoscabar e aviltar a honra do representante (Pelegrino), visando com isso angariar a simpatia do eleitor, por conseguinte, votos”.

Diz ainda que “tais condutas, as reiteradas inserções de propaganda eleitoral de nítido caráter criminoso, tiveram e têm por objetivo atingir exclusivamente a honra do ora representante, com o propósito de amealhar simpatia do eleitorado”.

Ele aponta ter se configurado crime de injúria eleitoral, “que é previsto no Artigo 326 do Código Eleitoral -, em concurso material, por 11 vezes”. (A Tarde)

Notícias Relacionadas