Mensalão: relator e revisor voltaram a discutir no STF

Charge de Sponholz sobre julgamento do mensalaoCLÁUDIO HUMBERTO

O ministro relator Joaquim Barbosa, e o revisor, ministro Ricardo Lewandowski, do processo do mensalão no Supremo Tribunal Federal voltaram a discutir nesta quarta (26). O fato interrompeu a sessão por aproximadamente 15 minutos.

Eles trocaram acusações duas vezes, primeiro quando Barbosa solicitou a distribuição do voto de Lewandowski por escrito. Depois, quando o ministro-revisor divergiu do voto de Barbosa sobre a acusação de corrupção passiva contra o ex-primeiro-secretário do PTB, Emerson Palmieri.

Para Lewandowski, o ex-secretário era “coadjuvante, um protagonista secundário”. “Penso que permanecem sérias dúvidas quanto à participação de Emerson Palmieri nos fatos delituosos”, disse Lewandowski quando a discussão começou. Isso porque Joaquim Barbosa acredita que o revisor não admite a controvérsia. “Se Vossa Excelência não admite a controvérsia, seria melhor sugerir que fosse abolida a figura do revisor. O senhor quer que coincida todos os pontos de vista”, justificou.

Foi preciso a intervenção do presidente do STF, ministro Carlos Ayres Britto, para dar fim a briga: “Não só os dispostos jurídicos admitem a interpretação diferenciada – também os fatos comportam interpretação diferenciada. Mas não podemos fazer vista grossa a respeito do que consta nos autos”. (Coluna de Cláudio Humberto)

Notícias Relacionadas

4 Comentários

  1. Rogério luziano da silva

    vossa excelência não se deixe abater por nada , o senhor têm o nosso total apoio aqui embaixo e estamos atento às atitudes dos seus colegas , continue fazendo o seu , o povo tá vendo e não concorda também !!!!
    Deus te abençoe e melhoras para a sua coluna.

  2. José Roberto Ribeiro

    Na verdade o Ministro lewandowski e o Dias Toffoli não são juízes. São apenas advogados de defesa dos bandidos…estão naquela de gratidão eterna ao sapo barbudo O Toffoli até que é compreensível porque ele e petista de carteirinha mas o levandowski é polaco e todo polaco é teimoso mesmo…ta fazendo isto só pra contrariar…

  3. kelly

    José Roberto Ribeiro concordo com você!!!!! hoje foi derrubada a tese desse revisor!!!!

  4. cesar auhgusto

    O que mais me CHAMA a atenção, nestas DIVERGÊNCIAS, entre o RELATOR que esta CERTO e o REVISOR, um senhor de cabelos brancos, um JURISTA NOTÁVEL, quando DIVERGE do RELATOR, com onde o MESMO REVISOR, quando DIZ que não PROVAS, nas CORRUPÇÕES e na FORMAÇÃO de quadrilha, se todas as PROVAS EXISTENTES nos AUTOS da AÇÃO 470 , depois do contraditório, da AMPLA DEFESA e das demais NORMAS LEGAIS, e o STF com MINISTROS de GRANDE CONHECIMENTO JURÍDICO, tirando o REVISOR e o TÓFFOLI, pois este já é BURRO de natureza, esta lá por INDICAÇÃO de LULA É PETISTA DE CARTEIRINHA, EX ADVOGADO de ZÉ DIRCEU, que deveria se dar por IMPOSSIBILITADO, para participar do JULGAMENTO, e saibam que nós CIDADÃOS DE BEM, estamos atento a DESLISES que venham trazer prejuízo a SOCIEDADE, que foi PREJUDICADA em votações, com compras de votos na REVISÃO da PREVIDÊNCIA e TRIBUTÁRIA, devem ser CONDENADOS e que seja CUMPRIDA a RIGOR o que DETERMINA a LEI, pois LUGAR DE CORRUPTO, COMANDANTE DE QUADRILHA é na CADEIA, parabéns ao senhor RELATOR e o PROCURADOR da REPÚBLICA pelo grande trabalho em PRÓL da SOCIEDADE DE BEM.

Comentários estão suspensos