Presidente interino diz que renúncia de Pertence não prejudica Comissão de Ética

Yara Aquino
Agência Brasil

Brasília – Interinamente na presidência da Comissão de Ética da Presidência da República, Américo Lacombe disse que o trabalho do colegiado não será prejudicado pela renúncia do presidente Sepúlveda Pertence ao cargo. Pertence apresentou hoje (22) a renúncia. “De jeito nenhum [o trabalho será prejudicado]. A comissão independe dos seus membros. A comissão existe independentemente de quem a compõe”, disse Lacombe.

Após a posse de três novos conselheiros e a renúncia de Pertence, logo no início da reunião, os trabalhos foram retomados e Lacombe informou que pretende apresentar, ainda nesta tarde, o voto sobre o uso de um jatinho fretado por empresário pelo ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Fernando Pimentel, para participar de um seminário em Roma, em outubro do ano passado.

O presidente interino informou que a análise de outro caso relacionado a Pimentel, o de prestação de consultorias em 2009 e 2010, período em que ele não exercia cargo público, foi redistribuída e o novo relator é Mauro de Azevedo Menezes. O mandato do antigo relator, Fábio Coutinho,  venceu e não foi renovado pela presidenta Dilma Rousseff.

Segundo Lacombe, a eleição do novo presidente da Comissão de Ética deve ocorrer quando o colegiado estiver novamente completo, com sete conselheiros. Para isso, Dilma terá de nomear três novos membros.

Antes de apresentar a renúncia, Sepúlveda Pertence deu posse a três integrantes do colegiado que foram nomeados pela presidenta Dilma no último dia 3.

Notícias Relacionadas