Lewandowski condena ex-assessor do PP, João Genu, por corrupção

CLÁUDIO HUMBERTO

O ministro do Supremo Tribunal Federal Ricardo Lewandowski, revisor do mensalão, condenou o réu João Cláudio Genu, assessor do PP à época dos fatos por corrupção por estar provada sua participação nos atos ilícitos. Mas absolveu o ex-assessor, no entanto, do crime de lavagem de dinheiro.

O revisor absolveu Breno Fischberg, da corretora Bônus Banval do crime de lavagem de dinheiro e por formação de quadrilha. Agora, ele julga Enivaldo Quadrado, também da corretora. Em seguida, falará sobre os réus do PL (atual PR), PTB e PMDB.

Embora seu voto ainda esteja no começo, Lewandowski, na sessão de quinta-feira (20), já mostrou discordar da versão apresentada pelo relator Joaquim Barbosa, que condenou 12 réus desta etapa, entre eles sete parlamentares. (Coluna de Cláudio Humberto)

Notícias Relacionadas