Paquistão oferece US$ 100 mil por morte de autor do filme contra Maomé

CLÁUDIO HUMBERTO

O ministro das Ferrovias do Paquistão ofereceu neste sábado (22) uma recompensa de US$ 100 mil para quem matar o autor do filme “Inocência dos muçulmanos”, que satiriza a história de Maomé. Ghulam Ahmed Bilour convocou também o apoio dos grupos extremistas Talibã e al-Qaeda para caçar o produtor. Bilour também pediu que os ricos coloquem seu dinheiro e ouro a disposição de mercenários que queiram matar o autor do filme.

O Paquistão viveu na sexta-feira o dia mais sangrendo de confronto com forças policiais na onda de manifestações contra o vídeo que ridiculariza o profeta. Ainda neste sábado, dezenas de pessoas que protestavam contra o filme anti-Islã na capital de Bangladesh, Daca, ficaram feridas após choques com policiais que tentavam reprimir a passeata.

O filme “Inocência dos muçulmanos” satiriza a história de Maomé, mostrando o profeta sagrado para o Islã como pervertido, violento e em cenas de sexo. (Coluna de Cláudio Humberto)

Notícias Relacionadas

2 Comentários

Comentários estão suspensos