Rocha diz que turismo baiano anda para trás no governo Wagner

Diante da lamentável situação do Centro de Convenções da Bahia, o presidente municipal do Democratas, Heraldo Rocha, declarou que “o destino do turismo baiano, sob o governo de Jaques Wagner, é andar na trilha do caranguejo, sempre para trás”.

Sem condições para a realização de grandes eventos, o equipamento encontra-se em estado crítico. Por esta razão Salvador tem perdido muitos eventos para outras cidades brasileiras.

Para o líder democrata, se já não bastassem o Pelourinho e a orla de Salvador, completamente abandonados e se degradando, o que afeta diretamente o turismo cultural e de lazer na capital baiana, que vai mal, a situação precária do Centro de Convenções prejudica muito o turismo de negócios.

“O trade turístico já pediu a suspensão das atividades para realização de reformas urgentes, mas o governo responde com uma solução ‘meia-sola’ e, o pior, admite que nem há uma empresa fazendo a manutenção permanente do equipamento”.

Rocha lembra que há alguns anos o governo petista anunciou a privatização do equipamento, que ganharia novos investimentos, liberaria o estado de despesas e ainda renderia alguma receita com a concessão. “Pura conversa fiada”, disse.

“Ao contrário de Jaques Wagner, que nada faz pela Bahia, o governo do Ceará, por sua vez, trabalha pelo desenvolvimento de sua terra. Recentemente investiu R$ 400 milhões na construção do mais moderno centro de convenções do País, que já está em atividade. O legado de Jaques Wagner é o passo de caranguejo, sempre pra trás”, afirma Heraldo Rocha.

Notícias Relacionadas