Advogado de cubanos acusados de espionagem nos EUA denuncia suborno

AGÊNCIA ANSA

Havana – Um grupo de advogados norte-americanos afirmou que o julgamento, em 2001, contra cinco cubanos acusados de espionagem foi influenciado por uma campanha da imprensa, com o apoio financeiro do governo dos Estados Unidos.

Segundo uma denúncia apresentada em Washington pelo advogado de defesa, Martín Garbus, os subornos a jornalistas durante o julgamento violaram a “lei da mordaça”, decretada pela juíza que presidia a sessão em Miami, na Flórida, com o objetivo de não influenciar o júri.

De acordo com a denúncia, alguns jornalistas da imprensa norte-americana, principalmente em Miami, receberam dinheiro para escrever reportagens contra Gerardo Hernández, Antonio Guerrero, Fernando González, Rámon Labañino e René González, conhecidos como os “cinco heróis cubanos”.

“Esses homens estiveram na prisão por 14 anos e acreditamos que seja a hora de libertá-los”, disse Garbus.

Em 1998, os cinco cubanos foram presos nos EUA e sentenciados de 15 anos à prisão perpétua, por acusação de espionagem e envolvimento no abatimento de dois aviões. Outro advogado da defesa, Raymond Steck, declarou que as sentenças foram “injustas” e deveriam ser revisadas e anuladas.

AnsaLatina

Notícias Relacionadas