Dirceu garante que não vai fugir do Brasil se for condenado pelo STF

Dirceu: "Eu não estou deprimido. Eu não tenho razão para estar deprimido".
“A burguesia acorda tarde. Eu saí da cama faz tempo e estou morrendo de fome”, diz José Dirceu ao abrir a porta de seu apartamento, em SP, às 9h de sexta-feira.

Réu no processo do mensalão, ele saiu de circulação desde o início do julgamento e há meses recusa todos os pedidos da imprensa brasileira para uma entrevista. Na semana passada, recebeu a coluna para um café. À mesa, suco de laranja, abacaxi, café com leite, pão e frios.

“Eu não estou deprimido. Eu não tenho razão para estar deprimido. Eu tenho objetivos, metas, sonhos. Eu acordo às seis da manhã todos os dias. Recebo o resumo das notícias que a equipe do meu blog envia. Eles já sabem o que me interessa. Estão comigo há cinco anos. Funcionamos por telepatia.” (Mônica Bergamo/Folha de São Paulo)

“Eu gasto duas ou três horas lendo toda a imprensa brasileira, no iPad e no meu laptop. Depois, escrevo artigos para o blog.”

Notícias Relacionadas