Líbia prende 50 suspeitos de envolvimento na morte de embaixador americano

 Agência Brasil/BBC Brasil

Brasília – O líder do Senado da Líbia, Mohammed Megaryef, informou hoje (16) que pelo menos 50 pessoas foram presas por suspeita de ligação com a morte do embaixador dos Estados Unidos no país, Chris Stevens.

Megaryef disse que não há dúvidas de que o ataque de terça-feira (11) ao Consulado americano em Benghazi, no qual morreu o embaixador, foi premeditado.

Para o líder do Senado líbio, os ataques não tiveram relação com protestos contra um filme anti-islâmico produzido nos Estados Unidos, que tem provocado revolta entre os seguidores do islamismo.

Já a embaixadora americana na Organização das Nações Unidas (ONU), Susan Rice, disse que um pequeno protesto contra o filme foi deturpado por um grupo de extremistas.

Notícias Relacionadas