New Hit: pagodeiros acusados de estupro não têm previsão para deixar a cadeia.

Os integrantes da banda estão no xadrez do Presídio de Feira de Santana desde o dia 31 de agosto (Foto: Divulgação)
Salvador – Não existe nenhuma previsão para que os integrantes da banda de pagode New Hit, todos presos no Presídio de Feira de Santana, sejam soltos. Ontem o Tribunal de Justoça negou habeas corpus, que foi pedido pelo advogado Leite Matos, que defende o dançarino Alan Trigueiros, que junto com os oito demais membros da banda são acusados de estupro contra duas adolescentes, dentro do ônibus do grupo, na cidade de Ruy Barbosa.

Os pagodeiros estão presos no presídio de Feira desde o dia 31 de agosto passado. Laudo realizado pelo Departamento de Polícia Técnica (DPT) confirmou que houve violência sexual contra as duas adolescentes. Os integrantes da banda continuam presos no Presídio Regional de Feira de Santana.

O soldado Carlos Frederico Santos de Aragão, acusado de ter dado cobertura ao crime, também teve o habeas corpus negado pelo TJ. O policial, que deve responder a um inquérito administrativo pela participação no caso e por estar trabalhando como segurança da banda, está preso no Batalhão de Choque, em Lauro de Freitas. Ele é representado pelos advogados Eduardo Bouza Carracedo, Gabriela Sá Campos, e Sidney Machado Souza.

Além de negar o pedido, o desembargador Lourival Almeida Trindade, integrante da segunda turma da Primeira Câmara Criminal, solicitou mais informações sobre o caso à Vara Criminal de Ruy Barbosa para uma análise mais embasada do processo.

Leia também:

Notícias Relacionadas