Ministério Público e Otto Alencar defendem a intervenção imediata na TWB

A promotora Rita Tourinho conhece muito sobre a situação caótica da TWB. O secretário Otto Alencar já se convenceu e defende a intervenção imediata. Enquanto isso...Nada de parecer da PGE sobre a caducidade do contrato.
REDAÇÃO DO JORNAL DA MÍDIA

Depois de mais um feriadão caótico no sistema ferryboat, com navios ficando à deriva, só quatro embarcações em tráfego, fila de veículos na Boa Viagem e pânico entre passageiros, a situação da concessionário paulista TWB ficou ainda mais insustentável.

Independente do processo de extinção do contrato da concessionária com o Estado, que carece ainda de um parecer final da Procuradoria Geral do Estado, que nunca chega, a pressão em cima da Agerba e da Secretaria de Infraestrutura para que o governo decrete logo a intervenção no sistema é grande.

A pressão parte de diversos segmentos da sociedade: usuários, moradores da Ilha e agora do Ministério Público da Bahia.

A promotora Rita Tourinho é defensora da intervenção imediata na TWB. Acompanhando de perto a situação delicada do sistema ferryboat e conhecedora como poucos dos enormes problemas causados pela TWB à população, a promotora encaminhou um documento ao secretário de Infraestrutura, Otto Alencar, mostrando a necessidade de o governo intervir no sistema.

Tourinho sustenta no documento que os usuários continuam sendo vítimas dos maus serviços prestados pela TWB, que o não cumprimento de obrigações por parte da empresa pode causar danos irreparáveis ao sistema e também lembra as auditorias realizadas pela Fipecafi e Auditoria Geral do Estado (AGE).

Essas auditorias confirmaram as irregularidades praticada pela TWB, como a dilapidação do patrimônio público, a falta de investimento e até prática de atos ilícitos, como o superfaturamento no valor de duas embarcações – “Ivete Sangalo” e “Anna Nery”.

O secretário Otto Alencar, governador em exercício, já se convenceu que a intervenção é necessária, segundo informa hoje a coluna Tempo Presente, de A Tarde.

”Estou pronto para agir. Depende apenas da Procuradoria do Estado se pronunciar”, sustentou Alencar, acrescentando que a necessidade de uma ação do governo ficou evidente no feriadão da semana passada, com o caos que se estabeleceu.

Reunião na Assembleia – Enquanto setores do próprio governo deixam transparecer uma certa preocupação com a lentidão da Procuradoria Geral do Estado em se pronunciar (a PGE está há três semanas analisando o processo de caducidade do contrato da TWB), na Assembleia Legislativa estão frente a frente o diretor-executivo da Agerba, Eduardo Pessoa, e o dono da TWB, o empresário Pinto dos Santos.

A reunião foi convocada pelos deputados da Comissão de Infraestrutura da Casa. Já ocorreram outras do g~enero, sem nenhum resultado prático. É bom lembrar que a TWB já foi defendida em outras ocasiões na Assembleia por deputados, a exemplo de Rosemberg Pinto, do PT.

O diretor da Agerba, Eduardo Pessoa, também entende que a TWB não tem a menor condição de continuar no sistema ferryboat. No final de semana do feriadão, cheia de pânico para os usuários do ferry, Pessoa esteve algumas vezes nos terminais marítimos e fez declarações, mais uma vez, com críticas abertas à concessionária paulista.

”A TWB está operando o ferryboat de forma calamitosa e o Estado vai agir contra essa empresa que não tem condição de prestar serviço aos baianos”, desabafou Eduardo Pessoa, inconformado com a irresponsabilidade e incapacidade operacional da TWB.

Como o JORNAL DA MÍDIA anunciou anteriormente, é possível que ao longo desta semana o governo resolva de vez a questão e decrete o fim da vexatória atuação da TWB na Bahia. O governo não pode perder mais tempo. O verão está chegando e ninguém pode correr o risco de um acidente de proporções no ferryboat.

Notícias Relacionadas

1 Comentário

  1. Fedegoso

    “…já foi defendida em outras ocasiões na Assembleia por deputados, a exemplo de Rosemberg Pinto…”

    Os que defenderam os interesses da concessionária são deputados? Hummm!… Pelo nome, esse é primeira eleição? Mas, é daqueles bem por dentro do “metiê” da política? Hummm! Hummm!!! Sei!…Tá certo! Tá certo! Tá! Por quê? Nada não. Curiosidade boba, só isso? Mais nada. Sou bobinho assim mesmo. Coisa pouca. Mas sou bobinho de tomar sorvete com a testa. Mas eles defenderam? Que coisa!

Comentários estão suspensos