Com 204 mil eleitores, Cascavel pode ter segundo turno pela primeira vez

Fernando César Oliveira
Agência Brasil

Curitiba – A cidade de Cascavel, localizada na região oeste do Paraná, pode ter segundo turno em uma eleição municipal pela primeira vez em sua história. Com 204,1 mil eleitores, Cascavel rompe a barreira definida pela Justiça Eleitoral para a realização de segundo turno. Mais quatro cidades paranaenses têm possibilidade de definir a eleição municipal em segundo turno: a capital, Curitiba, Londrina, Maringá e Ponta Grossa. O primeiro turno será no dia 7 de outubro.

A segunda votação ocorre nos municípios brasileiros com mais de 200 mil eleitores, caso nenhum candidato alcance 50% mais um dos votos no primeiro turno. Em todo o país, são 83 municípios nessa condição.

São sete os candidatos a prefeito de Cascavel: Chico Menin, do PPS; Doutor Lisias Tomé, do PSDC; Idalina Barreiros, do PP; Jorge Lange, do PSD; Professor Lemos, do PT; Rosana Nazzari, do PCB; e Edgar Bueno, do PDT, que tenta a reeleição. Concorrem às 21 cadeiras da Câmara Municipal 382 candidatos, segundo dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

De acordo com o Censo Demográfico 2010 do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), Cascavel tem 286,2 mil habitantes – 94,4% deles vivem em área urbana.

A taxa de analfabetismo entre as pessoas com 15 anos ou mais em Cascavel caiu, entre os anos de 2000 e 2010, de 7% para 4,5%. No mesmo período, o percentual de domicílios com condições adequadas de saneamento subiu de 41,3% para 56,3%.

Em 2010, a renda média per capita em Cascavel era R$ 835 por mês. Cerca de 17,6% da população vivia na época com renda per capita mensal inferior a meio salário mínimo. Segundo dados da Secretaria de Saúde do Paraná, a mortalidade infantil registrada em 2010 na cidade foi 9,3 a cada mil nascidos vivos.

A taxa de homicídios no município passou de 35,5 para 46,1 a cada 100 mil habitantes, entre os anos de 2000 e 2010, segundo o Mapa da Violência 2012, elaborado pelo Instituto Sangari em parceria com o Ministério da Justiça.

A cidade tem uma frota de 161,1 mil veículos, conforme dados de 2010 do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran). Em 2009, o Produto Interno Bruto (PIB) do município chegou a R$ 5 bilhões, com maior participação da área de serviços, seguida pela indústria.

O Orçamento da Prefeitura de Cascavel prevê para este ano receita total de R$ 624,2 milhões. A despesa prevista da Câmara Municipal chega a R$ 11,1 milhões.

Notícias Relacionadas