Romário quer apurar negócios milionários na CBF

CLÁUDIO HUMBERTO

O deputado Romário (PSB-RJ) tem coragem e frontalidade raras entre os colegas da profissão de comentarista esportivo, onde também se revelou um craque. Ele tem criticado o treinador Mano Menezes, não só pela incompetência, mas pela estranha insistência em convocações de jogadores que resultam em negócios milionários na venda dos seus passes. Ontem ele cobrou da presidenta Dilma e do ministro Aldo Rebelo (Esporte) que o governo investigue as suspeitas de safadeza.

Isenção tem custo – Romário lembra que a CBF é passível de investigação, apesar de ser entidade privada, porque goza de isenções fiscais do governo.

CBF S/A – Cássio, goleiro do Corinthians, tem direitos econômicos ligados a gente da CBF e deve ser vendido à Roma. “Quem leva?”, questiona Romário.

Benefício da dúvida – O “baixinho” Romário ainda tem dúvidas se os negócios à sombra da CBF ocorram com o conhecimento de José Maria Marin, o presidente. (Coluna de Cláudio Humberto)

Notícias Relacionadas