Conselho de Ética adia votações de pareceres sobre deputados Medrado e Bacelar

Iolando Lourenço e Ivan Richard
Agência Brasil

Brasília – A votação dos pareceres sobre os processos disciplinares contra os deputados Marcos Medrado (PDT-BA) e Carlos Bacelar (PR-BA), prevista para hoje (4) no Conselho de Ética e Decoro Parlamentar da Câmara, foi adiada para o próximo esforço concentrado, marcado para a penúltima semana de setembro. O adiamento deu-se porque o deputado Mendes Thame (PSDB-SP) pediu vista dos dois pareceres preliminares apresentados pelos relatores.

O relator da representação contra o deputado Marcos Medrado, deputado Ricardo Izar (PTB-SP), propôs a abertura de processo contra Medrado por entender que as investigações sobre o parlamentar devem ser aprofundadas. Em relação ao deputado Carlos Bacelar, o relator, deputado Sibá Machado (PT-AC), propôs o arquivamento da representação com o argumento de que não encontrou indícios que justificassem a abertura de processo disciplinar contra o parlamentar.

Os dois deputados (Medrado e Bacelar) são acusados de participar de suposto esquema de compra e venda de emendas parlamentares no Orçamento Geral da União. As representações foram apresentadas ao conselho pelo PSOL. Caberá agora aos conselheiros decidirem se abrem ou não processos contra os dois deputados baianos.

Notícias Relacionadas