New Hit: meninas foram mesmo estupradas, aponta lauda da Polícia Técnica.

Familiares das duas adolescentes que acusaram os integrantes da Banda New Hit (foto) de estupro afirmaram que as garotas estão sofrendo ameaças.
Salvador – O laudo realizado pelo Departamento de Polícia Técnica (DPT) confirmou que houve violência sexual contra as duas adolescentes que acusaram nove integrantes da banda de pagode New Hit de estupro. Apesar de finalizado na sexta-feira (31), o resultado do laudo só foi divulgado nesta segunda (3) pelo delegado titular de Ruy Barbosa Marcelo Cavalcanti.

Os nove músicos, além de um policial militar que teria dado cobertura para o crime, estão presos desde o dia 26. As duas jovens, de 16 anos, acusaram os músicos de estupro após um show na cidade de Ruy Barbosa, na Chapada Diamantina. Elas contaram que após o fim do show foram ao ônibus da banda pedir autógrafos e foram violentadas no banheiro do veículo.

Os músicos foram transferidos para o Presídio Regional de Feira de Santana por volta das 7h30 da última sexta-feira (31). Já o policial militar Carlos Frederico Santos de Aragão foi transferido para a Coordenadoria de Custódia Provisória (CCP) da PM, localizada no Batalhão de Choque, em Lauro de Freitas, na Região Metropolitana de Salvador. Ele deve responder a um inquérito administrativo pela participação no caso, e por estar trabalhando como segurança da banda.

Segundo a polícia, o soldado impediu a entrada de outras fãs no ônibus enquanto os músicos de pagode realizavam o abuso. “Elas ficaram sujas com o material genético dos integrantes da banda e disseram que não houve o uso de preservativos durante o abuso”, descreveu o delegado Marcelo Cavalcanti.

“Enquanto eles abusavam das adolescentes [uma das delas ainda seria virgem], o policial ficava na porta do ônibus impedindo que outras pessoas vissem o que estava acontecendo lá dentro, segundo relato das vítimas”, relatou ao Correio o titular. (Acorda Cidade)

Leia Mais sobre o caso New Hit:

Notícias Relacionadas