New Hit: denúncia de estupro de garotas ultrapassa todos os limites

Componentes da banda de pagode New Hit
Não é mais um simples escândalo envolvendo pseudocelebridades. A denúncia de que integrantes da banda New Hit teriam estuprado duas adolescentes ultrapassa todos os limites. Por isto mesmo, a acusação não deve ser tratada como assunto em que fãs, de um lado, esticam o cabo de uma guerra descabida; e do outro, ativistas e cidadãos solidários com as jovens, puxam com mais força ainda.

Encarcerados no presídio de Feira Santana, os músicos aguardam decisão da Justiça, andamento do inquérito que esclarecerá o que de fato aconteceu dentro do ônibus – lugar em que dez homens teriam segurado duas garotas e, sucessivamente, submetido ambas a uma sessão de horror.

As famílias das jovens estão intimidadas, afirmam ter recebido ameaças de morte e têm suas casas cercadas por fãs da New Hit que protestam, expondo ainda mais as adolescentes.

A lei vale para todos. Para os denunciados de estupro, para autoridades, poderes públicos, mídia, enfim, não há distinção. O Estatuto da Criança e do Adolescente define que nenhum jovem pode ser submetido a constrangimento público e é responsabilidade da sociedade como um todo garantir que isto aconteça.

A livre manifestação de opinião, sobretudo aquela pacífica como a que aconteceu no final de semana em Salvador, é um direito, ninguém há de cerceá-lo. Mas também é um dever do Juizado da Infância e Juventude, conselhos tutelares, delegacias de Proteção à Infância e Juventude atuar de forma articulada e preventiva. É indispensável a fiscalização de locais de shows e do entorno de eventos com apelo sexual tão explícito como o que se apresenta quando a New Hit está no palco. Afinal, qual o limite de idade para o público que estava presente?

Os responsáveis devem ser punidos, não há dúvida. E é preciso identificá-los todos a partir das provas materiais e dos testemunhos dos envolvidos. Mas o caso remete a reflexão mais aprofundada sobre o papel das instituições e até dasfamílias para evitar “o pior”. (A Tarde/Editorial)

Leia também:

Notícias Relacionadas

3 Comentários

  1. joao

    Criminosos, isto e o que eles sao, e agora vao ter que prestar contas é nisso que da gente sem cultura ne educacao achando que é artista, e é menos uma banda de merda no mercado.

  2. Cultura

    è isso que da ouvir essas merdas sem cultura; Só a musica em sim é um estupro aos ouvidos. Isso é o que deveria acontecer com todos que curtem esse estilo!

Comentários estão suspensos