“Ordens superiores” mandaram PF parar de investigar ligações de Paes e Cabral com a Delta

Um grupo de policiais federais está indignado e disposto a abrir a boca, e complicar a vida de Sérgio Cabral e Eduardo Paes. Eles pretendem revelar que receberam determinação superior para segurar as investigações que davam sequência às operações Vegas e Monte Carlo, que mostraram a conexão entre o contraventor Carlinhos Cachoeira e a empreiteira Delta, de Fernando Cavendish, o grande amigo de Cabral.

O nome da operação que chegou a fazer inúmeras gravações autorizadas pela Justiça chama-se “Pedra Bonita”, numa referência – por sinal muito apropriada – ao mirante carioca de onde saltam os praticantes de Asa Delta, na Pedra da Gávea.

O material obtido segundo tomei conhecimento é arrasador com Paes e Cabral. Se a CPI de fato não estender as investigações da Delta às administrações de Cabral e Paes, esse grupo de policiais federais vai começar a vazar as gravações para veículos de comunicação. O trabalho já estava bastante adiantado quando “alguém muito poderoso” pediu pra segurar tudo até passar a eleição.

É bom lembrar que Cabral não é candidato, Eduardo Paes é que está disputando a eleição deste ano. Convenhamos que não é preciso um grande esforço para concluir que as investigações da Polícia Federal se vierem a público terão um efeito devastador sobre a candidatura de Eduardo Paes.

Só deixo uma pergunta no ar que vários agentes da PF andam fazendo com indignação: É Polícia Federal ou política federal? Blog do Garotinho

Notícias Relacionadas