Elize Matsunaga conta como matou e esquartejou o marido

Cinquenta e três fotografias resumem a versão contada por Elize Araújo Kitano Matsunaga aos policiais sobre como ela matou o empresário e ex-diretor executivo da Yoki Marcos Kitano Matsunaga. As imagens fazem parte do laudo da reprodução simulada, mais conhecida como reconstituição do crime, ao qual o G1 teve acesso. O documento, concluído na quinta-feira (16), foi entregue ao departamento que investiga o caso e será enviado ao Ministério Público (veja as 53 fotos, na ordem em que constam no laudo).

No final de maio, Marcos Matsunaga foi assassinado em casa e seu corpo foi encontrado, em pedaços, às margens de uma estrada. No início de junho, sua mulher, Elize, confessou o crime à polícia.

A bacharel em direito está presa pelo crime. Ela foi denunciada pelo MP e aguarda a audiência de instrução na Justiça, na qual ficará definido se ela irá a júri popular. O laudo será anexado ao processo.

O laudo da reprodução será confrontado, durante um eventual julgamento, com as demais provas. Ele não será a única fonte de informação para juiz e jurados. Advogados e a promotoria também usarão testemunhos e outro parecer produzidos pela polícia durante a investigação. O principal é o laudo do Instituto Médico-Legal (IML), divulgado em 16 de junho, que aponta que Marcos morreu asfixiado e foi decapitado ainda vivo.

No documento, os peritos afirmam que, segundo a versão de Elize, o tiro que atingiu Marcos ocorreu a 1,94 m de distância. O laudo afirma que essa distância é plausível. A reconstituição do assassinato ocorreu no apartamento do casal, na Zona Oeste de São Paulo, onde ele foi morto. (Kleber Tomaz,G1)

Notícias Relacionadas