Professores da Bahia em greve podem ser expulsos pela polícia da Assembleia Legislativa

Marcelo Nilo pode usar a força da PM contra os professores
REDAÇÃO DO
JORNAL DA MÍDIA

Salvador – O presidente da Assembleia Legislativa da Bahia, Marcelo Nilo, afirmou nesta quarta-feira (13), que pode solicitar o apoio da Polícia Militar para expulsar os professores das instalações da casa. Nilo acusou os grevistas de agressões “verbal e física” contra os deputados governistas e de atrapalhar os trabalhos legislativos.

“Vou chamar a APLB para uma conversa e se eles continuares ofendendo os deputados vão ter que sair”, sustentou Nilo.

Leia também:

Sobre a concocação da Polícia Militar, Marcelo Nilo explicou:

“Tudo tem limite. Eles (os professores) perderam o controle totalmente, até agrediram fisicamente o deputado Sargento Isidoro. Os funcionários reclamam que não conseguem trabalhar. Eles vão ter que entrar em acordo. Se pararem de ofender, podem continuar (na Assembleia”, disse.

A APLB/Sindicato disse que a entidade não tem conhecimento da agressões apontadas por Marcelo Nilo. “Os professores não agridem ninguém, mas se for preciso vamos fazer uma reunião com os docentes que estão concentrados na Assembleia Legislativa”, comentou Rui Oliveira, coordenador da APLB.

Os professores que estão acampados na Assembleia estão na expectativa de uma possível expulsão da categoria do local. De acordo com eles, policiais militares que trabalham na Casa estão rodando a área ocupada pelos docentes. Eles também alegam que cortaram o ar condicionado e a televisão do espaço utilizado por eles.

64 dias de greve – Com salários cortados há dois meses pelo governo, os professores do Estado completaram hoje 64 dias em greve e 1,1 milhão de alunos estão sem aulas na Bahia. A categoria reivindica reajuste de 22,22%. Eles alegam que o governo fez acordo com os professores, em novembro do ano passado, que garantia os valores do piso nacional, e depois ignorou o acordo mandando para a Assembleia um projeto de lei com valores menores.

No dia 25 de abril, os deputados aprovaram o projeto enviado pelo executivo que garante o piso nacional a mais de cinco mil professores de nível médio. Na última terça-feira (29), conseguiram uma liminar da Justiça que determina o pagamento dos sálarios do mês de abril e maio, que estavam suspensos. O Governo da Bahia informou que iria recorrer da decisão.

Notícias Relacionadas

22 Comentários

  1. ro

    gente pelo amor a Deus esta greve nao tera fim pois o desgoverno nao esta nem ai para o povo que sao da escola publica

  2. va

    os profesores querem almento, o governo não concorda. quem esta preocupado com os alunos com tanto tempo perdido? classe menos favorecida da bahia. a educação na bahia se tornou uma vergonha.

  3. Aureliano Leite Mirante

    Os professores são: desvalorizados, humilhados e tratados com descaso, porque os filhos dos políticos não estudam em escolas públicas.

  4. helio

    Primeiramente foi a PM que invadiu a AL, agora foi invadida pelos professores; para aqueles ele chamou o Exercito e para os professores ele chamou a PM, deste jeito o dinheiro público ficará sendo utilizado, unicamente, para fazer represália aos cidadãos de bem, enquanto que a criminalidade cresce, assustadoramente no Estado. “Isto é uma vergonha”!!!!!!!!!!!!

  5. clé

    senhores prof. tenha compaixão da populaçao pobre q depende de vcs pra crescer na vida como é q uma criança q passa um ano sem estudar mas tarde vai ser uma pessoa direita?

    1. josy

      E que exemplo estarei dando ao meu aluno se um dia ele quiser ser um professor pois como darei o meu exemplo.

    2. Calmon

      Sra. Clé,
      Sabemos que a população pobre depende da gente, professores, para crescer na vida, mas não é só pobre, rico também depende dos professores. O problema é que a senhora se dirige aos professores, quando deveria se dirigir aos governantes, aos políticos, por serem eles os responsáveis pela situação criada. Juntos com a população somos também vítimas do descaso que é dado à educação por parte dos nossos governantes.

  6. J.O

    Existe justiça para acabar com a greve dos rodoviários e para a greve dos professores não existe não? Ouvir justamente um professor universitário falar que só tem direito a estas exigências professores do nível médio e não professores universitários.

  7. Uildson

    boa noite, infelismente nesse pais só conseguimos resolver as coisas na base da geve ou corrupção, apoio os grevistas mesmo prejudicando so alunos, o governo não esta nem ai com isso. as autoridades tem é sim que aceitar as reinvidicações dos professors que eles que formam os futuros do noss pais, pelo menos se não respeitam os professoers e alunos pensem no futuro do pais que paga os seus ricos salários e sustentam e ostentam os luxos e riquezas das suas familias e filhos, aposto que os filhos desses puliticos que votam contra o reajuste dos professores estam em bom conforto estudando em colégios de boas condutas e professores beim bagos, Brasil com copa, Brasil sem escolaridade e sem vergonha na cara!!!! obrigado pelo espaçõ.

  8. an.

    Clé, va e os outros, tenham piedade de mim e de meus colegas que estudam, perdem noites estudando, passam finais de semana sem por a cara na janela, escrevendo uma dissertação, uma tese, uma monografia, preparando aulas, é bem provável que vocês não saibam o que é isso, pois se não, não estariam fazendo comentários tão bobos. Passamos por tudo isso para ganharmos um salário de pouco mais de 800,00 reais, vocês sabiam? Não. Aprendam a se colocar no lugar das pessoas ou, pelo menos, se informem antes de saírem vomitando nojeiras, respeito o desespero de professores que estão passando fome, necessidade, frustrados, decepcionas, com depressão e com certeza como muito mais desejo do que vocês de que essa greve acabe logo.
    Um conselho, vocês estão tão preocupados com a carência das crianças que estão sem estudar, deveriam se preocupar com a carência de vocês, pois se estudaram, não parece, pois quem estuda consegue ter uma visão crítica da sociedade em que está inserido e vocês não demonstram isso. Nossa luta, em parte, é para que nossos alunos no futuro, mesmo com todas as dificuldades, que vocês não conhecem, não se tornem, como vocês, pessoas que dormem achando que estão acordados.

  9. Ailton Silva

    Batem-se RECORDES de arrecadação de impostos todos os anos no Brasil, e DINHEIRO NÃO É PROBLEMA, o que ocorre é que os IMPOSTOS arrecadados da sociedade só têm um destino: O ENRIQUECIMENTO DA CLASSE POLÍTICA, SEUS FINANCIADORES E APANIGUADOS!

    Os políticos alegam que não têm dinheiro, isto é MENTIRA ! O que falta é SERIEDADE E VONTADE POLÍTICA!

    São mais de 80 bilhões que os politicos ladrões surrupiam todos os anos, dinheiro este que pode ser apenas a ponta do iceberg, já que a maioria destes recursos vão parar em paraísos fiscais! Tem dinheiro para a saúde pulica, educação e segurança SIM

  10. marcius diego

    o pior é ver que a população ainda fica contra os professores, movidos pela ignorância. É isso que eles, os desgovernantes, querem.

  11. junior

    Foi esse ai que mandou os professores tomar no C!!!!!!!! em irece e agora ta dizendo em manter a ordem na assembleia.o governadorzinho enquantos os pais de alunos nao se manifestarem com protesto em peso ele nao ta nem ai quem vai passar ferias estudando e dando aulas sao os preofessores e alunos nas ferias eles vao ta de boa como sempre. Pt seu fim esta proximo eu que sempre votei em voces. agora vou ter maior prazer em ver ACM neto na prefeitura de salvador e depois no governo do estado e por ultimo Aercio Neves na Presidencia tchau Pt nunca mais!

  12. fagner

    quero ver isso que dia vai volta as aula esse professores estau quero um salario manda eles(a) trabalhar muitos aluno ai sem aula como e que agente fica se agente nao passa de ano vai fala que foi os aluno mais foi os professore que fazer essa greve dei que volta as aulas ja passou a segunda unidade ..

  13. MARCIA

    ACM era vidente!!!

    “Vou voltar com mais força do que tinha antes, porque os meus adversários fracassarão”
    Antonio Carlos Magalhães

    Veja – Em 2004, seu grupo já havia perdido a prefeitura de Salvador e, nas últimas eleições, foi derrotado também no governo estadual. Em 2007, o senhor fará 80 anos. Acha que ainda pode recuperar sua antiga força política?
    ACM – Tenho certeza. Vou voltar com mais força do que tinha antes, porque os meus adversários fracassarão. E fracassarão porque sabem fazer campanha mas não sabem governar. De maneira que minha volta não será fruto do meu trabalho, e sim fruto do erro deles. Como já disse, derrotados não falam, derrotados esperam. Quantas vezes já disseram que o carlismo havia morrido?

  14. Silvia Chaves da Silva

    Sou professora do Amapá, estamos no mesmo dilema desses profissionais honrosos da Bahia. Acreditem aqui não está muito diferente daí. Ainda bem que os deputados ainda não colocaram a polícia atrás da gente. Parecem um pouco civilizados, também pudera é só uma corrupção neste estado envolvendo todos os segmentos do estado. Vocês estão de parabéns, pois a luta dos professores é necessária para que haja um mínimo de respeito e valorização para com todos nós. Infelizmente a ilegalidade é só para quem forma este país em todas as instâncias profissionais. Para os ‘PROFISSIONAIS DA CORRUPÇÃO’ não há ilegalidade. bjs….

  15. Mônica Ferreira dos Santos

    Esta greve já passou dos limites. Pode-se lutar por outras vias, para a garantia dos direitos dos professores, mas a intolerância entre servidores e Estado só gera um prejuízo incalculável para os estudantes

  16. ivone martins

    AQUI EM TRES PONTAS, SUL DE MINAS GERAIS ESTA ACONTECENDO A MESMA COISA, GANHAVAMOS UM PISO PROPORCIONAL, PORÉM QUANDO SAIU O INDICE DE 22.22% A PREFEITA NAO QUIS DAR;DEU SOMENTE 5.4% ,SÓ PARA COMPLETAR O PISO. ENTRAMOS NA JUSTIÇA PARA RESOLVER O IMPASSE.

  17. Roberto Cerqueira

    Gente Não temos culpa da pré potencia de um governo que se julga democratico ,porem colocando a sociedade contra a uma classe desmotivada pelos baixos salarios,governador me mostra cade meus 3400 reais de salario. Governador deixa de mentira,safadeza. Governador você tratou com traição aos professores que um dia deu a mão a você. Jaques deixa de ser covarde.

  18. Paulo Roberto

    Os professores deveriam ter consideração com os alunos,que não temos nada a ver com isso e pagamos o pato,mas como sempre,não tão nem ai.Tanto professor recém formado ou não trabalhando querendo trabalhar e ganhar o que vocês ganham,tirem esses professores que estão em greve e coloquem outros que queiram trabalhar,só isso.Quero ver como vão se sustentar -.-‘.

  19. Lucinha

    O país é governado por psciopatas. Que lei injusta é essa onde se massacra o direito de greve? Os professorers já sofrem muito, é a classe mais desprezada do país. Que vergonha sinto agora de ser brasileira!

  20. isaac mello

    a falta de consciência das partes, a curto, médio e longo prazo trará contribuições altamente negativas à politica de “palanque” executada na Bahia. VOTOS serão perdidos pelo governos, pelas câmaras e assembleias. pois em verdade não há demonstração de seriedade e sim de procrastinação. é verdadeiramente um quadro evidente de enaltação à HIPOCRISIA. quem está a perder são os alunos em face das oportunidades e projetos adiados.ao meu ver o PT está em lágrimas pela má administração estadual. a sociedade também porque presencia o descaso pela educação e unidos nisso estão todos os políticos e professores sejam os que contribuem para a greve sejam os que nada fazem para detê-la. creio que a INTERVENÇÃO Federal se faz necessária.

Comentários estão suspensos