Fidel sabia que Kennedy seria assassinado, diz ex-agente da CIA

Fidel Castro teria recebido informação de seus espiões de que Kennedy seria assassinado
Fidel Castro teria recebido informação de seus espiões de que Kennedy seria assassinado
AGÊNCIA ANSA

Washington – O ex-presidente de Cuba Fidel Castro sabia que John Kennedy seria assassinado em Dallas em 22 de novembro de 1963, defendeu o ex-funcionário da CIA Brian Lattel, no livro “Castro’s Secrets” (Segredos de Castro, na tradução livre do inglês).

De acordo com Latell, que relança a tese do vínculo do então presidente cubano com a morte do então presidente norte-americano, Fidel tinha recebido a informação de seus espiões.

O ex-chefe dos analistas da CIA para a América Latina, no entanto, não defende que o ex-mandatário cubano tenha ordenado assassinato, mas sim que ele estava perfeitamente inteirado sobre o que ia acontecer.

A fonte desta informação seria um agente cubano desertado chamado Florentino Aspillaga, segundo o qual no dia do ocorrido todos os agentes que trabalhavam interceptando comunicações da CIA, na Flórida, receberam a ordem de orientar suas antenas em direção ao Texas.

No livro, Lattel também afirma que Lee Harvey Oswald, o assassino de Kennedy, matou o jovem mandatário porque sentia devoção pela revolução cubana e queria proteger Fidel, já que ele sabia, por meio de informações do serviço secreto cubano, que existiam planos de matá-lo.

AnsaLatina

Notícias Relacionadas

4 Comentários

  1. Fedegoso

    Certas notícias não deveriam ser reproduzidas por total falta de fundamentos. Ora, como a CIA sabia de algo que aconteceria e não fez nada? Não é o Fidel quem sabia, era a CIA que sabia que Fidel sabia. Culpar o Fidel por isso é de uma insensatez que só não é percebida pela cabecinha de certos… jornalistas que pensam que somos bestas.

    Outro ponto. Quem não sabe que um presidente tão importante quanto os da nação mais rica do planeta não corre risco de morte? Ora, todos os presidentes correm risco de morte. Até o prefeito de Quixabeira corre. Qualquer prefeito corre o risco de morrer assassinado. Todo mundo sabe disto. Ou estou mentindo?

    Te juro, seu eu fosse dono de jornal eu não publicaria certas asneiras. Seria o mínimo que eu faria em respeito aos meus leitores.

    1. Jornal da Mídia

      NOTA DA REDAÇÂO: O leitor que se identifica como Fedegoso deveria ler o teor da matéria com mais atenção para — em respeito aos demais leitores do jornal — não escrever certas asneiras.

      A matéria é bem clara quando informa que “a fonte da informação seria um agente cubano desertado chamado Florentino Aspillaga, segundo o qual no dia do ocorrido todos os agentes que trabalhavam interceptando comunicações da CIA, na Flórida, receberam a ordem de orientar suas antenas em direção ao Texas”.

      Logo, quem lê a matéria com atenção constata que não há indicação de que a CIA sabia que John Kennedy seria morto. A reportagem mostra que a informação chegou ao conhecimento da agência numa data posterior ao assassinato, após o agente cubano desertar e relatar o que havia acontecido em Cuba no dia fatídico.

  2. Fedegoso

    A resposta da Redação demonstra que contra fatos não há argumentos. Os senhores não querem anunciar que a lua foi loteada à construção de condomínios modernos e baratos ? Pois bem, certas notícias não valem a tinta que é gasta. Engraçado é que não falta tinta. E insistem em dizer que a CIA não sabia que ele seria morto apesar do desfile em carro aberto e sem proteção. Bem mais razoável acreditar que a CIA esteja comprometida sim, mas com a morte dele. Jornalistas e jornalistas. Eu li asneira.

  3. André Vinicius Tolentino

    Parece que sequer a redação do pseudo jornal se atenta às notícias que publica e vem tentar defender um ex-agente duplo totalmente desacreditado…perderam q oportunidade de ficarem quietos…rsrsrs
    Aqueles agentes cubanos eram duplos, trabalhavam para CIA e repassavam as informações obtidas para Cuba, o livro deixa isso bem claro, mas dá pra ver que o jornal apenas tentou fazer uma bela manchete…infelizmente.

Comentários estão suspensos