Capa » Esporte » Destaque Esporte » Cielo vence 50 m borboleta no Maria Lenk com recorde sul-americano

Cielo vence 50 m borboleta no Maria Lenk com recorde sul-americano

Cesar  Cielo tem a nova marca do continente, com 22s76 (Foto: Satiro Sodré/Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos)

Cesar Cielo tem a nova marca do continente, com 22s76 (Foto: Satiro Sodré/Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos)

Rio de Janeiro – A terceira noite de finais do Troféu Maria Lenk 2012, nesta quinta-feira, 26/04, teve recordes e emoção no Parque Aquático. Cesar Cielo e Nicholas Santos, ambos do Flamengo, voaram. Os dois nadaram os 50m borboleta abaixo do recorde Sul-Americano, 22s87. Cielo tem a nova marca do continente, com 22s76, e Nicholas, o dono do antigo tempo, veio logo atrás, com 22s79.

- Fiquei muito contente com a prova. Pra ser sincero fiquei mais contente com o resultado do Nicholas do que com o meu. Meio centésimo de diferença. A gente faz uns duelos muito bons nos treinos quando é borboleta. Estou muito satisfeito mesmo. Espero que a gente continue nessa pegada pros 100m livre. Que ele consiga um tempo bom pra gente ter um bom revezamento em Londres – disse Cielo.

Os quatro primeiros colocados no Maria Lenk são os quatro primeiros do ranking mundial de 2012 nos 50m borboleta. Cesar que já era o primeiro do ranking mundial de 2012, continua lá. Nicholas está agora em segundo, Fred Bousquet, nadando pelo Pinheiros, é o terceiro (23s02) e Glauber Silva (23s19), do Minas Tênis, ficou com quarto posto. Feliz com o seu tempo e o de Nicholas, Cielo já projeta o Mundial dos Esportes Aquáticos de Barcelona, em 2013.

- Como essa prova é não olímpica quem sabe a gente tem uma dobradinha pro mundial ano que vem. Hoje pensei em 22s6, mas 22s76 está de ótimo tamanho! Bater na frente é sempre bom – concluiu.

100m peito - Na prova mais aguardada da noite, os 100m peito. Felipe França Silva (59s83), do Pinheiros, melhorou ainda mais seu índice olímpico e Felipe Lima, do Minas Tênis, ficou com o a segunda vaga da prova pelo tempo que fez na eliminatória (1m00s11). Henrique Barbosa (1m00s38), prata na decisão no Maria Lenk, seria o terceiro nome para Londres, se isso fosse possível, e João Gomes Júnior (1m00s54), que estava com o segundo posto para a Olimpíada até o começo do Campeonato Brasileiro, passou ao quarto posto com o tempo feito no Torneio Open, em dezembro, 1m00s40.

Uns de alegria, outros de tristeza, mas igualmente emocionados.

- Esses últimos dias eu passei meio tenso, mas o resultado vem com o esforço que você faz, toda a dedicação que você aplica. Consegui esse resultado, estou na equipe olímpica do Brasil! Quero pegar uma final olímpica e lá, conquistar uma medalha. Tá caindo a ficha agora. O cansaço da competição já está batendo, mas é muito gratificante isso. Saber que todo esforço vale muito à pena. Eu treinei, me dediquei e sabia que podia estar nessa seleção. Graças a Deus deu tudo certo – desabafou Felipe Lima.

Outro bom resultado da noite foi o de Leonardo de Deus, do Flamengo. Ele fez 1m57s38 nos 200m costas e por pouco não supera o recorde brasileiro de Thiago Pereira, nos Jogos Pan-Americanos de Guadalajara, 1m57s10. Ele disse estar se sentindo muito bem na competição e muito motivado para conseguir um bom resultado na Inglaterra.

- Eu estava bem tranqüilo. Minha prova principal é os 100m borboleta, mas esse resultado foi espetacular. Estou no melhor da minha forma, estou muito bem, me sentindo bem e quero entrar nas olimpíadas nas cabeças! – disse Leo.

Estrangeiros - Na “legião estrangeira” que compete no Maria Lenk, Laure Manaudou, do Pinheiros, nadou muito nos 200m costas e fez tempo abaixo do recorde sul-americano, 2m11s77. A marca fica como recorde de campeonato e dá ao clube os pontos de bonificação de recorde sul-americano.

No mesmo caso de Manaudou está Janette Gray e Lotte Friis, ambas do Corinthinas. Janette fez 25s29 nos 50m borboleta feminino e Lotte, marcou 8m26s98, nos 800m livre.

Nos revezamentos 4x100m livre, a equipe feminina do Pinheiros ficou com o ouro e com o recorde de campeonato, com 3m44s25, e no masculino, o time do Flamengo fechado por Cielo (48s18) bateu com 3m17s59 o Pinheiros encerrado por Bruno Fratus (48s23), que fez 3m19s17.

- Os atletas estão todos muito empenhados em tentar esse título pro Mengão. Aqui é um pouco diferente do futebol porque a gente torce também pros amigos de outras equipes, mas amanhã a prova (100m livre) vai ser dura e vou tentar fazer o meu melhor tempo pra me garantir – finalizou Cesar Cielo.

A competição já tem dois recordes sul-americanos e outros sete recordes de campeonato.

O Troféu Maria Lenk de Natação será realizado com recurso dos Correios – Patrocinador Oficial dos Desportos Aquáticos Brasileiros – e ainda do Bradesco/Lei de Incentivo Fiscal, Lei Agnelo/Piva – Governo Federal – Ministério do Esporte, Speedo e Sadia.