Corpo do antropólogo Gilberto Velho está sendo velado no Rio de Janeiro

Agência Brasil

Rio de Janeiro – O corpo do antropólogo Gilberto Cardoso Alves Velho está sendo velado hoje (15) no Cemitério São João Batista, na zona sul da cidade. Ele morreu na madrugada de ontem (14), aos 66 anos, vítima de um acidente vascular cerebral (AVC) enquanto dormia, de acordo com a Academia Brasileira de Ciências.

Gilberto Velho era professor do Departamento de Antropologia do Museu Nacional, vinculado à Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Segundo a Academia Brasileira de Ciências, o pesquisador foi um pioneiro nos estudos de antropologia urbana, com destaque para os relacionados às camadas médias e às elites.

O antropólogo foi ainda professor visitante e conferencista em universidades norte-americanas e europeias e presidiu entidades como a Associação Brasileira de Antropologia (ABA) e a Associação Nacional dos Programas de Pós-Graduação e Pesquisa em Ciências Sociais (Anpocs).

Era membro titular da Academia Brasileira de Ciências e foi condecorado com a Ordem Nacional do Mérito Científico, com o grau de comendador, em 1995, e com o grau Grã-Cruz, em 2000, da Presidência da República. Em 1999, também foi condecorado comendador da Ordem do Rio Branco, do Ministério das Relações Exteriores.

Notícias Relacionadas