Justiça suspende processo de revisão constitucional no Egito

Brasília – O processo de revisão constitucional no Egito foi interrompido hoje (10) por decisão da Justiça do país. O tribunal que coordenava a comissão responsável pela redação da nova Constituição suspendeu as atividades por tempo indeterminado. A decisão foi tomada porque houve apelos de políticos do Parlamento. Esses parlamentares dizem que a comissão está dominada por radicais muçulmanos.

O novo Parlamento egípcio, no qual os partidos muçulmanos são a maioria, conseguiu ficar com 70 dos 100 assentos da comissão. Para os demais parlamentares, apontados como liberais, os religiosos querem controlar o processo eleitoral. Uma das principais tarefas da comissão é decidir qual vai ser o papel da Lei Islâmica na Constituição do Egito.

A política interna egípcia está sob tensão desde fevereiro de 2011 quando o então presidente Hosni Mubarak renunciou ao poder devido à pressão popular. Desde então, uma Junta Militar governa o país e promete promover eleições presidenciais ainda este ano. Várias manifestações populares já levantaram dúvidas sobre o governo militar e suas intenções.

Notícias Relacionadas